V E S T I B U L A R UNIT
MENU

Ensino híbrido como aliado no futuro da educação brasileira

O modelo de ensino que combina o EAD e o presencial é uma proposta necessária para as novas metodologias

às 15h51
Foto: Freepik
Foto: Freepik
Compartilhe:

Embora as novas metodologias e abordagens tecnológicas estejam crescendo e ganhando força no setor educacional, o processo de ensino aprendizagem de forma presencial nunca será substituído, e sim, personalizado. É o caso da modalidade híbrida (presencial e online), que une o melhor dos dois mundos.

O professor tutor de Educação a Distância (EAD) da Universidade Tiradentes (Unit), Cassius Gomes, conta que muito antes da pandemia já era evidente o crescimento dessa modalidade, mas foi a pandemia que acabou moldando o futuro do ensino híbrido no Brasil. “Inúmeras instituições de ensino já utilizavam plataformas online para o processo de ensino e aprendizagem como, por exemplo, o Google Workspace for Education, mas a pandemia contribuiu para um repensar do lugar da escola e dos processos de ensinar e aprender na sociedade e sem dúvida trouxe metodologias e ferramentas que não deixaram de ser utilizadas com a volta das aulas presenciais”, pontua. 

Para além do Google for Education, o professor também recomenda outras ferramentas pedagógicas muito úteis para o aluno como, o Kahoot, é uma plataforma de aprendizado baseada em jogos, usada como tecnologia educacional em escolas e outras instituições de ensino, o Khan Academy, que proporciona uma educação gratuita e de alta qualidade para todos, em qualquer lugar, oferecendo uma coleção grátis de vídeos, e o Symbolab, um aplicativo capaz de solucionar todo tipo de problemas matemáticos, essencial para os estudantes de exatas.

Diante deste avanço, notou-se que a infraestrutura de algumas instituições de ensino e alguns professores não estavam preparados para esta modalidade, ficou claro a necessidade de uma relação mais estreita entre os educadores com as novas tecnologias digitais da informação e comunicação. 

Atualmente, muitos estudantes que chegam à sala de aula buscam tanto os recursos tecnológicos quanto os físicos para que aperfeiçoem seu aprendizado. Por englobar as duas modalidades, o futuro da educação no país seria a modalidade híbrida de ensino? A empresa de pesquisas educacionais Educa Insights, em parceria com a Associação Brasileira de Mantenedoras de Ensino Superior (ABMES), contempla essa questão, pois em recente pesquisa foi revelado que o número de matrículas na modalidade híbrida em 2022, aumentou 43% em comparação ao ano anterior. 

Para o professor tutor da Unit EAD, essa modalidade somada a pandemia, geraram um enorme avanço na educação no contexto tecnológico e pedagógico. “É sempre bom lembrar que a tecnologia é simplesmente um meio e não um fim e o que importa no final é a forma de utilização destas novas tecnologias e metodologias, cabe agora aos professores e gestores aproveitarem este momento para conhecer de maneira mais profunda estas tecnologias, suas funcionalidades e principalmente suas possibilidades pedagógicas, permitindo um processo de ensino aprendizagem muito mais assertivo à nossa ‘nova’ realidade e é claro ao mercado de trabalho” aponta Cassius Gomes. 

Experiência híbrida

Nos cursos com metodologia híbrida, os estudantes aliam a teoria do Ensino a Distância (EAD) com a prática por meio de técnicas do ensino presencial. Em resumo, de forma presencial, o estudante realiza as atividades convencionais, valorizando a interação e o aprendizado coletivo, já na modalidade virtual, com a ajuda da flexibilização de horários e liberdade oferecida, o próprio estudante que controla o seu estudo, como o ritmo que vai levar, quando vai e como vai estudar, de maneira que o mesmo consiga aproveitar os recursos e potencializar seu aprendizado. 

O principal foco dessa modalidade é proporcionar aos alunos um encontro entre as duas formas de ensino e os extraiam para que possam desenvolver o que há de melhor em cada um, seja de forma virtual ou durante os encontros em laboratórios, praticando os conhecimentos. 

Leia também: Professora da Unit explica vantagens em realizar uma segunda graduação

Compartilhe: