V E S T I B U L A R UNIT
MENU

Biologia promove 14º encontro

O evento destaca em todas as palestras discussões relacionadas às informações pertinentes ao meio ambiente e a sua preservação

às 23h41
Com o objetivo de discutir as questões que afetam o meio ambiente na contemporaneidade a coordenação do curso de Biologia da Universidade Tiradentes mobiliza estudantes, profissionais e convidados em torno de um encontro cuja programação ocorre até amanhã, sábado, 03.
O doutor Alexandre de Siqueira Pinto discute o meio ambiente
O doutor Alexandre de Siqueira Pinto discute o meio ambiente
O público formado por alunos, prestigia o evento
Compartilhe:

O conhecimento biológico a favor do entendimento global é o tema motor do 14º Encontro de Biologia aberto oficialmente na noite dessa quinta-feira, 1º de setembro no auditório Padre Melo, no Campus Farolândia. Para discutir a questão que perpassa por todas as camadas e classes sociais, o professor da UFS Alexandre de Siqueira Pinto, um dos palestrantes convidados, abriu oficialmente o encontro discorrendo sobre o conhecimento ecológico a favor da mitigação das emissões dos gases do efeito estufa.

A fala do conferencista buscou levar o público participante do encontro a compreender os efeitos das mudanças climáticas e o que promove essas mudanças na ótica da Biologia. Em sua opinião o caminho para a compreensão do que está acontecendo no planeta é o conhecimento científico e a partir desse conhecimento tomar as necessárias providências. “A comunidade científica agora está percebendo que alguns aspectos já não podem mais serem revertidos”, diz ele, exemplificando que a quantidade de gases do efeito estufa já lançada pelo indivíduo no planeta é o suficiente para as consequentes mudanças climáticas. Diante da constatação, duas medidas podem ser tomadas. A primeira, evitar que o efeito estufa seja potencializado através da mitigação das emissões e o segundo diz respeito à adaptação. “Uma vez que esses efeitos já estão ocorrendo e vão continuar ocorrendo é preciso pensar o que pode ser feito para que o indivíduo se adapte a essa nova condição que será de variação de precipitação de chuvas, variação de temperatura”, diz o palestrante justificando que nos locais onde já se sabe que invariavelmente vão ocorrer essas mudanças é preciso saber que tipo de atitude tomar para se adaptar a essa nova realidade.

“São discursões relacionadas às mudanças climáticas, aos eventos migratórios que estão ocorrendo, ao desenvolvimento sustentável e a educação envolvida em todas essas etapas”, salienta a professora e coordenadora do curso, Marla Ibrahim.

CIENCIAS_BIOLOGICAS

Compartilhe: