V E S T I B U L A R UNIT
MENU

A mudança do ensino médio em debate

Tema de interesse da comunidade acadêmica, as mudanças no ensino médio atrai a atenção das licenciaturas da Unit

às 19h45
As coordenações das Licenciaturas promoveram na noite dessa segunda-feira, 18, um encontro entre os seus alunos (acadêmicos de Pedagogia, História, Português/Inglês, Matemática e Educação Física) para uma discussão sobre a reforma do ensino médio.
O palestrante chama a atenção para a evasão escolar
O palestrante chama a atenção para a evasão escolar
A professora e Teresa Cristina apresenta o secretário, doutor Jorge Carvalho
Professores e coordenadores discutem a nova reforma
Alunos e convidados atentos às novas mudanças
Compartilhe:

 O tema, pauta do dia especialmente entre os educadores, foi abordado pelo professor doutor e atual Secretário de Estado da Educação, Jorge Carvalho do Nascimento, e teve como cenário para discussões subsequentes o Teatro Tiradentes. Toda a palestra foi mediada pela professora Teresa Cristina Cerqueira da Graça, docente da Instituição.

Na opinião do titular da pasta, a Medida Provisória 746 abre um grande debate sobre a questão do ensino médio no Brasil. “Muitos interpretam que ela se impõe e encerra o debate. O meu entendimento é que o debate apenas começa”, opina o gestor alertando para o fato, segundo ele, real e objetivo de que o Brasil não pode continuar com o modelo de ensino médio no qual de cada 100 alunos que ingressam no primeiro ano, somente 55 passam para o segundo ano. Dos 55 que passam para o segundo ano, somente 39 alunos passam para o terceiro e destes, somente 31 concluem o ensino médio. “Não é possível achar normal um modelo de escola que exclui 69 % das crianças”, pondera o professor Jorge.

Uma das mobilizadoras do evento, a coordenadora de Pedagogia e História, professora Viviane de Oliveira Dantas, lembra que por ser relevante e atual, o assunto merece uma discussão mais aprofundada. A docente afirma que ela e os demais coordenadores procuram oferecer aos acadêmicos oportunidades de discutirem temas relevantes que sejam atuais, que enriqueçam o aprendizado e que estejam relacionados diretamente com as licenciaturas. “Os alunos precisam saber o que realmente está acontecendo em nosso país, e todos nós temos de entender o desenrolar desse processo”, conclui a professora Viviane.

Compartilhe: