V E S T I B U L A R UNIT
MENU

Simeduc traz palestrante e pesquisador da Nasa

Entre 17 e 19 de outubro, a Universidade Tiradentes sedia no Campus Farolândia a 9ª edição do Simpósio Internacional de Educação e Comunicação – Simeduc

às 21h33
O doutor Ronaldo Linhares, coordenador do Simeduc
O doutor Ronaldo Linhares, coordenador do Simeduc
Compartilhe:

O evento, que é coordenado pela Diretoria de Pesquisa e Extensão e pelo Grupo de Pesquisa em Comunicação, Educação e Sociedade, conta com o apoio do Programa de Pós-Graduação e Pesquisa em Educação no sentido reunir expoentes e pesquisadores de diversos países em torno de uma programação norteada pelo tema “Sociabilidades e Desterritorialização da Educação em Tempos Digitais”.

Durante os três dias de realização, o Simeduc converge a atenção de pesquisadores, professores, alunos de graduação e pós-graduação do Brasil e demais países interessados nos estudos e discussões sobre a relação educação e comunicação e as consequências no processo de aprendizagem dentro do espaço escolar.

“A expectativa é muito boa, porque estamos realizando a 9ª edição com a parceria de duas instituições de nível superior que são a Universidade Estadual do Rio de Janeiro e a Universidade Federal de Santa Catarina”, detalha o professor Ronaldo Linhares, coordenador do Simpósio que abre oficialmente com uma conferência proferida por Otto Benavides, ex-diretor do Centro de Recursos e Tecnologia Instrucional da Escola Kremen de Educação e Desenvolvimento Humano e do Centro de Recursos para Educadores da Nasa.  O doutor Otto é especialista na área de formação de professores para as tecnologias.

Mônica Fantin da Universidade de Santa Catarina dá prosseguimento à programação do 9º Simeduc com uma conferência no dia 18 sobre mídia e educação.

O terceiro e último dia conta com a presença de Gabriel Kaplún, da Universidade da República do Uruguai, um dos grandes pesquisadores existentes na área de mídia, educação e comunicação da atualidade.

“Estamos com um grupo de educadores muito importantes para discutir as consequências das culturas das mídias digitais e da cyber cultura no processo de educação formal e informal”, explica o professor Ronaldo Linhares. Ele reconhece que a evolução do simpósio ao longo das últimas edições se dá em razão da parceria firmada com instituições, algumas delas internacionais.

“O evento tem se fortalecido a cada ano e o sucesso dele é traduzido pelo número de participantes da América Latina e pela representatividade dos convidados”, pondera o coordenador.

 

Compartilhe: