V E S T I B U L A R UNIT
MENU

Como o esporte pode promover a cidadania na sociedade brasileira?

Professor explica que a prática do esporte pode promover a cidadania na sociedade brasileira, ao trabalhar valores como respeito, disciplina e integridade

às 11h01
Compartilhe:

Pode não parecer, mas a prática de atividades esportivas vai muito além da manutenção da saúde e bem-estar das pessoas. O esporte é responsável por apresentar à criança inúmeras competências e habilidades, tanto físicas quanto sociais. Estas serão utilizadas ao longo da vida, ajudando assim na formação de caráter e de personalidade do indivíduo.

Segundo o professor Madson Rodrigo, do curso de Educação Física da Universidade Tiradentes (Unit Sergipe), o esporte promove a cidadania a partir do momento que proporciona a igualdade de condições em disputar, através das suas regras e convenções de jogo, anulando diferenças étnicas e sociais.

“Desde que se inicia o desenvolvimento esportivo, o praticante entende que deve seguir as regras, a coletividade, o respeito aos demais e a disciplina com seus dirigentes e com os seus adversários, o respeito é uma palavra muito frequente no mundo esportivo”, explica o professor.

Grandes eventos esportivos, como a Copa do Mundo e os Jogos Olímpicos, podem ser formas de incentivar as pessoas a iniciar a prática de algum esporte. Durante a atividade física valores como respeito, disciplina, integridade, companheirismo, além da inclusão social e da socialização, estão sendo trabalhados.

“Um exemplo do que vivemos agora na Copa do Mundo: dentro de campo, encontramos várias histórias de vida e, naquele momento, todos com um objetivo em comum, que é defender suas equipes, independente de fatores como diferença de classe social e padrões sociais. Em campo, nas arquibancadas e até mesmo, em casa, todos se unem e se ajudam em um só contexto”, destaca o professor.

Madson afirma que o esporte ainda não é realizado como deveria para que a nação alcance um lugar de representatividade. “O Brasil ama a vitória, o resultado, mas ainda falta um trabalho específico nas categorias de base, pesquisa para o desenvolvimento de habilidades e investimento na infraestrutura. Assim acabamos tendo um grande celeiro esportivo, mas mal aproveitado”, conclui.

Asscom | Grupo Tiradentes

Compartilhe: