V E S T I B U L A R UNIT
MENU

Líderes do Grupo Tiradentes discutem novas ações na área do Direto

Palestra sobre ensino jurídico é ministrada pelo conselheiro Federal da Ordem dos Advogados do Brasil, Inácio José Feitosa Neto

às 17h31
Compartilhe:
Reunião objetivou discutir novas ações para os cursos de Direito do Grupo Tiradentes

Reunião objetivou discutir novas ações para os cursos de Direito do Grupo Tiradentes

Com a proposta de repensar o ensino jurídico dos cursos de Direito do Grupo Tiradentes, acontece nesta quarta-feira, 13 de novembro, uma palestra ministrada pelo presidente da Coordenação Nacional de Direito Educacional da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) e conselheiro Federal da OAB, José Inácio Feitosa Neto. A reunião contou com a participação dos líderes do Grupo Tiradentes, como por exemplo, diretores acadêmicos, professores dos Núcleos Docentes Estruturantes, dos cursos de Direito da Universidade Tiradentes (Unit), Faculdade Integrada Tiradentes (Fits) e Faculdade Integrada de Pernambuco (Facipe); e com os gerentes do projeto estratégico do curso de Direito do Grupo.

“É um projeto que está em desenvolvimento há um ano e que almeja a melhoria do curso de Direito de maneira geral. É todo um trabalho de renovação para oferecer aos alunos a cada dia um curso melhor. Discutiremos especialmente a questão das avaliações externas que existem no Direito como o Enade e o exame da OAB”, ressalta o superintendente acadêmico da Unit, Eduardo Peixoto Rocha.

As ações para a melhoria no curso se amplia a diversos setores. “O curso já possui um currículo novo, mas o trabalho de melhoria pedagógica de um curso é longo e traz desde a atualização do currículo a discussão de novos conteúdos na formação do bacharel em Direito, bibliografia, novas disciplinas e estágios. É um processo de discussão contínua”, pontua o superintendente.

Durante a palestra, o especialista ressaltou as novas ações da Ordem dos Advogados do Brasil. “O Ministério da Educação, junto à OAB, estão com as autorizações dos novos cursos suspensas no País e há a discussão para a construção do novo marco regulatório para avaliar  o curso de Direito. O ensino jurídico no Brasil precisa evoluir bastante e eventos desse tipo são importantes para que nós busquemos um padrão de excelência”, salienta o conselheiro Federal da OAB.

Inácio José Feitosa: "O ensino jurídico no Brasil precisa evoluir bastante e eventos desse tipo são importantes para que nós busquemos um padrão de excelência"

Inácio José Feitosa: “O ensino jurídico no Brasil precisa evoluir bastante e eventos desse tipo são importantes para que nós busquemos um padrão de excelência”

Ele também ressalta a questão da ampliação do curso de Direito. “Está havendo um movimento nacional para a ampliação da carga horário do curso de cinco para seis anos. Para que se possa atender as diretrizes do MEC, dos exames de Ordem e do Enade, porque é difícil concentrar os conteúdos em dez períodos. O objetivo do curso de Direito é formar no estudante uma visão crítica, humanista e que possa desenvolver determinadas habilidades  e competências, não apenas para o exercício da advocacia ou concurso público,  mas para sua formação em geral”, completa.

Para a coordenadora do curso de Direito da Faculdade Integrada Tiradentes (Fits), Karoline Mafra, a discussão para reformulação do curso deve estar alinhadas com a necessidade do mercado profissional. “Com esta reformulação, buscamos adequar e atualizar o nosso currículo para que ele esteja cada vez mais condizente com o que o mercado de trabalho exige do nosso aluno quando ele sai da faculdade. Então é uma discussão árdua para alinhar todos os pilares do MEC e alcançar nossa missão de estar dentro das melhores faculdades de ensino jurídico do País”, ressalta a coordenadora.

Fotos: Marcelo Freitas

Compartilhe: