V E S T I B U L A R UNIT
MENU

Livro aborda como a fraternidade pode ser aplicada pelo Direito

Lançado por juristas e professores da Unit, livro compila importantes artigos e questiona a distinção entre fraternidade e solidariedade

às 22h09
Relevante pela abordagem do tema, livro  teve primeira edição esgotada no lançamento
Relevante pela abordagem do tema, livro teve primeira edição esgotada no lançamento
Os juristas e autores: Clara Cardoso Machado e Carlos Augusto Alcântara Machado
Compartilhe:

Durante o lançamento coletivo (outras três obras contemplaram a noite de autógrafos), ocorrido no último dia 8 no Espaço Cultural do STJ, o livro “Direito e Fraternidade: em busca de concretização” teve sua primeira edição, cujo selo leva a marca da EdUnit, praticamente esgotada.

Organizada por Carlos Augusto Alcântara Machado, Clara Cardoso Machado Jaborandy e Luciane Cardoso Barzotto, a obra contribui como importante fonte para profissionais e acadêmicos da área jurídica.

“Ao final do 4º Congresso Norte e Nordeste de Direito e Fraternidade, ocorrido em Manaus, sentimos a necessidade de elaborar com as palestras apresentadas artigos científicos que abordassem o tema ‘Direito e Fraternidade’”, explica Clara Machado, professora do mestrado em Direitos Humanos da Unit.

“A obra busca esclarecer através de aprofundadas pesquisas como a fraternidade se concretiza na prática e possui uma abrangência nacional por ter sido criada com a colaboração de três IES: Universidade Federal de Santa Catarina, Universidade Federal do Rio Grande do Sul e Universidade Tiradentes”, acrescenta Clara, que é autora da tese “O princípio jurídico da Fraternidade”.

“Lançamos o livro durante o 4º Congresso Nacional promovido pelo Superior Tribunal de Justiça que, a exemplo do evento realizado no Amazonas, elaborou uma programação especificamente voltada para o aprofundamento do tema ‘Direito e Fraternidade’”, diz o professor Carlos Augusto. O docente ressalta que participaram do lançamento cerca de 10 ministros do STJ.

Em relação à importância da obra como fonte de estudo no âmbito do stricto sensu, o professor Carlos Augusto reconhece que o mestrado representa o extrato de uma universidade comprometida com a promoção do conhecimento na área da pesquisa. “É aonde os cursos mantêm centros de excelência e grupos de pesquisa específicos. Um desses grupos é coordenado por mim e pela professora Clara e envolve a pesquisa sobre fraternidade e direitos humanos. A produção de uma obra que se relaciona com o grupo de pesquisa que existe no mestrado revela o produto completo e mostra que a instituição está produzindo cultura com abrangência nacional”, justifica o professor que mantém o seu olhar sobre a fraternidade como categoria jurídica.

A respeito da obra recém-lançada, o docente lembra que o congresso onde nasceu a ideia da sua confecção e publicação é promovido pela Rede Internacional Comunhão e Direito.

A Rede é constituída por pesquisadores de diversos centros universitários e coordenada pelo docente sergipano. Na Unit integram a rede os professores Carlos Augusto e Clara Machado.

Compartilhe: