V E S T I B U L A R UNIT
MENU

Política Internacional é tema de debate na Unit

Estudantes e professores do Mestrado em Direitos Humanos discutiram política internacional no Ciclo de Debates Sobre Direitos Humanos na América Latina

às 21h23
Compartilhe:

Estudantes e professores do Mestrado em Direitos Humanos discutiram fluxo de grupos migratórios e política internacional no Ciclo de Debates Sobre Direitos Humanos na América Latina realizado pela Universidade Tiradentes. Mediado pela professora do Mestrado de Direitos Humanos, Clara Machado, o Ciclo contou com participação do professor Francisco Alfaro, da Universidad Católica Andrés Bello (UCAB), em Caracas, Venezuela.

O Ciclo de Debates é realizado durante todo o ano letivo e encerrou as atividades em dezembro. De acordo com a professora responsável, Clara Machado, as atividades serão retomadas em 2019 e a perspectiva é ampliar o evento para participação de universidades externas.

“Esse ciclo ocorreu o semestre inteiro, que funciona com um professor da casa e um professor externo. O tema de hoje é constitucionalismo latino americano e o professor Francisco Alfaro vai alar da democracia liberal e autoritária, relacionada aos Direito Humanos. Ele traz a experiência dele na Venezuela, muito válida para este momento. O evento tem um foco maior na parte de ciência política e direito, mas é aberto ao público”, disse.

Na opinião da professora, o debate amplia a visão sobre a democracia brasileira e referenciais teóricos estudados no Mestrado.

“Esse debate é importantíssimo porque esse modelo de direito constitucional Latino Americano ainda não foi implantado no Brasil. Temos constituições como a do Equador e da Bolívia que têm maior participação da população nos processos de decisão, se a gente utiliza esse referencial teórico para trabalhar internamente com nossa estrutura e ressignificar muitos aspectos, isso tem importância fundamental até porque nossa democracia é muito nova. Estamos trabalhando com o aspecto crítico dos Direitos Humanos. A partir dessas questões internacionais os alunos podem chegar a teses, estudos, artigos”.

Compartilhe: