V E S T I B U L A R UNIT
MENU

Desafios do profissional de Serviço Social: um guia para seguir na carreira

As contribuições dessa profissão não se limitam apenas a sanar os problemas sociais, ela também possui importância em outras esferas

às 19h19
Foto: Freepik
Foto: Freepik
Foto: Freepik
Compartilhe:

A graduação em Serviço Social é ideal para quem tem um perfil crítico, intuitivo e reflexivo. Entretanto, o mercado sempre busca por profissionais inovadores e que assumam o compromisso de encarar os desafios da atualidade, implantando novas estratégias de trabalho e diferentes alternativas para garantir a política de assistência e a seguridade social pública.

Ou seja, quem escolhe a carreira de assistente social precisa estar atento às mudanças tecnológicas e à realidade política e econômica em que vive o país, isso porque segundo a professora tutora do curso de Serviço Social da Universidade Tiradentes (Unit), Érika Costa, a profissão possui inúmeros desafios desde o seu surgimento, já que tem sua origem diretamente vinculada ao sistema capitalista de produção.

“Por esta forma de sociabilidade na qual estamos todos inseridos e por se tratar de um modo de produção complexo que produz pobreza na mesma proporção em que produz riqueza, nossos desafios enquanto profissionais que atuam diretamente junto às necessidades da classe trabalhadora, são também contraditórios e complexos, principalmente, pelo fato de também fazermos parte desta mesma classe oprimida pelo sistema capitalista de produção”, explica a professora tutora.

Portanto, ao considerar os desafios que foram surgindo e sendo superados ao longo da história da profissão, pensar nos desafios atuais remete à análise da conjuntura também atual da sociedade. “Temos acompanhado nos últimos anos uma crise que se alastrou para todas as esferas da sociedade, ultrapassando a base material desta, que é a economia. Vivenciamos o retorno de 33 milhões de brasileiros à linha da extrema pobreza no último ano e esses dados são apenas umas das expressões da questão social as quais nós enfrentamos todos os dias”, completa.

A professora tutora destaca que a profissão de Serviço Social é, por natureza, uma profissão coletiva e historicamente tem se organizado e deliberado seus posicionamentos no seio dessa coletividade, mas que ainda há muito a se fazer na área.

“Fazemos votos de que nos próximos anos consigamos, paulatinamente, ampliar o diálogo com a classe trabalhadora, mas também e sobretudo, com o Estado e os representantes políticos responsáveis pelo poder de legislar e executar as políticas e programas sociais nos quais atuamos, para que os mesmos sejam novamente vistos com seriedade e que as demandas da classe trabalhadora possam ser atendidas através do nosso trabalho”, pontua.

O Serviço Social surgiu para responder às necessidades do capital em atenuar a pobreza que o próprio produz, mas, as contribuições dessa profissão não se limitam apenas a sanar os problemas sociais, pois, ao longo da história, os profissionais deram saltos qualitativos que abrangeu a importância para outras esferas sociais. 

“Pensar no Serviço Social apenas como uma profissão que executa terminalmente as políticas sociais é nos reduzir e desconsiderar todas as contribuições que damos teórico-metodologicamente e ético-politicamente à vida em sociedade. Somos profissionais que, apesar de não sermos ciência, produzimos conhecimento todos os dias. Somos pesquisadores comprometidos com o desenvolvimento da ciência e sobretudo da nossa vida em sociedade. Possuímos um projeto de sociedade que vai além dessa sociabilidade opressora, pensamos e lutamos pela superação das desigualdades sociais e sobretudo pela emancipação humana”, destaca Érika.

Graduação EAD de Serviço Social

Ficou claro que o assistente social tem um papel importante na sociedade e ter profissionais qualificados na área é necessário. Pensando nisso, a Universidade Tiradentes disponibiliza o curso de Serviço Social na modalidade de Educação a Distância (EAD), o que oferece a oportunidade de conciliar a rotina com os horários de estudos.

O curso está inserido na área de conhecimento das Ciências Sociais. No processo de formação, o aluno entrará em contato com disciplinas que o capacitará para compreender a realidade social, a formação social da sociedade capitalista e assim entender os problemas sociais que a população vivencia cotidianamente. As principais disciplinas são:

  • Economia Política,
  • Ética,
  • História da profissão,
  • Direitos Humanos,
  • Política Social,
  • Ciência Política,
  • Filosofia e outras.

Leia também: Análise e Desenvolvimento de Sistemas: conheça o curso e a área

Compartilhe: