V E S T I B U L A R UNIT
MENU

Unit digitaliza memória centenária da Imprensa Oficial do Estado

Mais de uma tonelada de jornais já foi digitalizada por meio de um projeto que visa preservar a memória oficial do estado

às 18h17
Wallace com o crachá o os estagiários da Unit
Wallace com o crachá o os estagiários da Unit
Efraim contribui para a preservação da memória
Compartilhe:

A Universidade Tiradentes e o Diário Oficial desenvolvem conjuntamente há pouco mais de um ano um projeto que vai garantir por meio da digitalização a preservação de todo o acervo da imprensa oficial do estado de Sergipe.

Todo o processo é desenvolvido por estagiários dos cursos de Ciências da Computação  e Sistemas de Informação da Unit que integram o grupo de pesquisa em Tecnologia da Informação e Comunicação, liderado pelo professor Fábio Gomes Rocha junto à equipe da Hemeroteca da Segrase.

“Estamos comemorando um ano do projeto efetivado a partir da parceria firmada entre a Unit, com a oferta de estagiários, e a Segrase, com a oferta de bolsas para esses estagiários”, explica o professor Fábio. O docente vislumbra inúmeras vantagens não só para os seus alunos com a efetivação da prática profissional, mas para o estado, que recebe a tecnologia por meio da digitalização dos jornais.

Para a sociedade sergipana e especialmente para os servidores públicos do Estado, a preservação da memória por meio da digitalização dos Diários Oficiais representa a manutenção viva dos fatos históricos retratados em suas páginas, especialmente porque em muitas edições estão publicadas notícias que marcam um período da história.

“O projeto é desenvolvido com a participação de três estagiários bolsistas e é previsto para um período de três anos. Com a digitalização em curso, vemos que é provável a extensão desse prazo, considerando que temos mais de 100 anos de diários a serem digitalizados”, ressalta o Product Owner do projeto na Segrase e bolsista Efraim Santana Leite Filho. O discente interpreta que o projeto representa um marco para os alunos de graduação.

“Coisas como aprender a lidar com os colegas de trabalho, com hierarquias, cumprimento de horários e metas são somente compreendidas quando vistas na prática. Além disso, o projeto de digitalização permitiu que matérias tratadas na faculdade/universidade fossem aplicadas em situações reais, o que ajuda a manter a motivação alta para os estudos” complementa Efraim.

A digitalização dos Diários Oficiais é feita diariamente, exceto em casos de situações excepcionais, como dificuldades técnicas com algum equipamento; essa regularidade garante o cumprimento do prazo para a conclusão do projeto em 2020.

O coordenador-técnico da hemeroteca da Segrase, Wallace Douglas, acredita que será facilitado o acesso do público às informações disponibilizadas no Diário Oficial. “A maioria do público que busca o documento são acadêmicos ou servidores públicos. A digitalização possibilitará que as informações também cheguem até algumas pessoas que antes não tinham este acesso”, finaliza.

Nenhum estado brasileiro possui hoje 100% dos Diários Oficiais digitalizados. Sergipe deve ser o primeiro a preservar por meio do processamento de imagem a sua memória oficial integralmente.

As ferramentas para consultas de todo o acervo já digitalizado (o trabalho foi iniciado a partir dos últimos dez anos), encontram-se em fase de ajustes e é provável que ainda durante este mês sejam disponibilizadas publicamente.

Compartilhe: