V E S T I B U L A R UNIT
MENU

“A IC ajudou a evoluir meu lado profissional e, também, o pessoal”, diz aluna.

Além da Iniciação Científica, Rayssa Couto, acadêmica do curso de Biomedicina, também participa da Liga Acadêmica de Microbiologia.

às 10h52
Compartilhe:

Rayssa Couto, acadêmica do curso de Biomedicina da Universidade Tiradentes (Unit), ingressou na Iniciação Científica (IC) por meio das atividades extracurriculares.  O interesse surgiu quando realizou uma matéria chamada “Práticas de Pesquisa”, com a professora Francine Padilha.

“De certa forma, a docente da disciplina despertou minha curiosidade para a ciência e a pesquisa, além de me instigar a conhecer mais. A partir daí, comecei a ter muito interesse”, comenta Rayssa. 

“Além disso, sempre conversava com a professora Lívia Amorim, da disciplina de Microbiologia. Ela faz parte do grupo de divulgação científica Biotec2u, do qual também participo hoje, e me avisou do processo seletivo que estavam fazendo. Fiz a inscrição e, felizmente, passei”, acrescenta. Atualmente, a acadêmica faz parte da Liga Acadêmica de Microbiologia.

Rayssa participou do projeto Análise do Potencial Antioxidante de Compostos da Myracrodun urundeuva in silico. “A Iniciação Científica e meus orientadores fizeram com que eu me apaixonasse pela pesquisa. Apesar de ter entrado durante a pandemia, o que impediu que o projeto fosse executado no laboratório, nós o adaptamos e reformulamos para um estudo in silico, utilizando a bioinformática”, explica.  

“No projeto, realizamos a análise dos compostos presentes na Myracrodun urundeuva que obtinham potencial antioxidante frente a uma proteína que participa do processo fisiológico da produção de melanina e também pode ser encontrada em bactérias. Essa análise teve o intuito de verificar a interação entre os compostos e a proteína”, complementa. 

O projeto já gerou diversos resumos científicos para eventos e congressos e dois artigos que estão em fase de finalização. 

“A IC ajudou a evoluir meu lado profissional e, também, o pessoal. Adquiri muito conhecimento, conteúdos além da graduação, abri os olhos para diversas possibilidades e aprendi a ter muita disciplina, organização e responsabilidade. A Unit dispõe de muitas oportunidades para os alunos conhecerem e participarem de conhecimentos além da graduação, o que é muito importante para construir um diferencial para o mercado de trabalho”, destaca a futura biomédica. 

Após concluir a graduação, Rayssa pretende realizar o mestrado em Biotecnologia Industrial.

Compartilhe: