V E S T I B U L A R UNIT
MENU

“A IC traz muitas oportunidades para quem deseja ser pesquisador”, diz acadêmico

Thyerrí José Cruz é estudante do curso de Direito da Unit e participa de projeto sobre proteção de dados.

às 12h08
Compartilhe:

O interesse pela pesquisa acadêmica surgiu ainda no início do curso. Thyerrí José Cruz é estudante do curso de Direito da Universidade Tiradentes e logo no segundo período, ao participar de eventos locais no Campus Propriá da instituição de ensino, começou a escrever seus primeiros artigos científicos. Já a experiência com a Iniciação Científica (IC) é mais recente, com um projeto iniciado em outubro de 2020. 

“Tem sido um aprendizado e tanto. A Iniciação Científica traz muitas oportunidades para quem deseja ser pesquisador, a começar pelo contato com a ciência, a partir do acompanhamento por um orientador com experiência profissional e diferentes métodos e técnicas de pesquisa, que podem ser aplicados ao longo do projeto, visando a obtenção de um resultado que seja útil para a sociedade e para o universo acadêmico e jurídico”, declara. 

“Sabemos que o conhecimento não deve ficar guardado nos muros da universidade, e a pesquisa serve justamente para ter relevância e ecos positivos na sociedade”, acrescenta.

Atualmente, Thyerrí participa de um projeto de IC com a temática “Proteção de dados pessoais na União Europeia: atuação do Comitê Europeu para Proteção de Dados (CEPD)”. 

“A coleta, o armazenamento e o tratamento de dados pessoais não são uma realidade distante, presente apenas na imaginação dos criadores de conteúdo cinematográfico. Ao contrário: fazem parte do nosso cotidiano. E, por sermos titulares de dados pessoais, devemos entender as características e as consequências a que estamos sujeitos nessa realidade”, salienta.

“Como a proteção de dados pessoais é uma preocupação iniciada na Europa há pouco mais de quatro décadas, o nosso projeto visa analisar como é a regulamentação jurídica da matéria no continente, sobretudo por meio da interpretação das opiniões emitidas pelo Comitê Europeu para a Proteção de Dados, órgão consultivo responsável por favorecer uma aplicação harmônica e coerente das disposições do Regulamento Geral sobre a Proteção de Dados na Europa”, explica Thyerrí. 

O projeto já colhe frutos e teve a aprovação de seu trabalho no Congresso Internacional de Direito e Tecnologia (Conditec). 

“A publicação nos anais do evento demonstra a relevância da temática e é a primeira formalização dos nossos resultados, que será seguida de outras publicações, inclusive na Semana de Pesquisa (Sempesq) deste ano, e também em revistas”, destaca o acadêmico. 

“Gostaria de agradecer ao meu orientador, professor Jéffson Menezes, e à minha colega de pesquisa Clara Virgínia de Oliveira Silva, sem os quais a realização desta Iniciação Científica não se tornaria possível. Muito obrigado pela parceria, e sigamos pesquisando sobre esse tema que é tão caro e urgente numa sociedade cada vez mais informatizada”, comenta o acadêmico. 

Para Thyerrí, a instituição de ensino tem papel fundamental nesse processo e na sua trajetória acadêmica. 

“A Unit concede uma série de oportunidades para o aluno que deseja pesquisar, e com a IC não é diferente. O próprio incentivo institucional aos projetos, passando pela disponibilização de acervo bibliográfico e documental, bem como a atenção conferida pela universidade à pesquisa acadêmica, já demonstram o compromisso institucional com a construção e difusão do pensamento acadêmico”, garante.

“A tendência é continuar a Iniciação Científica, de modo a trazer as contribuições deste projeto para o âmbito nacional, ou seja, no que se refere à Lei Geral de Proteção de Dados Pessoais brasileira, que, por seu ineditismo, também suscita questionamentos, os quais podem ser sanados a partir da comparação com a experiência europeia e sua norma geral mais recente”, finaliza. 

Veja também: Enriqueça o seu currículo com a Iniciação Científica.

Compartilhe: