V E S T I B U L A R UNIT
MENU

Especialista ensina a emprestar dinheiro sem prejudicar relações


às 12h07
Emprestar dinheiro para familiares é uma boa ação, mas que pode gerar transtornos; E é preciso saber lidar com eles
O constrangimento envolve pedidos de dinheiro para amigos e parentes, tanto para quem pede quanto para quem empresta (Unsplash)
O constrangimento envolve pedidos de dinheiro para amigos e parentes, tanto para quem pede quanto para quem empresta (Unsplash)
Compartilhe:

Vai chegando o fim do ano, vem Natal, o Ano Novo, e aparecem aquelas famosas contas de início de ano. Com a inflação lá no alto e a taxa de juros subindo, fica ainda mais difícil não comprometer a renda. É nesse momento que muita gente recorre aos empréstimos familiares. Mas como emprestar dinheiro sem prejudicar a relação com amigos e familiares?

Uma situação bem comum é o constrangimento ao se falar em dinheiro ou mesmo ao pedir um empréstimo a um familiar. Por outro lado, há situações em que mesmo sem ter uma boa reserva, a pessoa que empresta o dinheiro, também fica constrangida em dizer que não tem e deixar “na mão” aquele parente ou amigo próximo que está precisando.

“Dificilmente as pessoas conseguem ser mais racionais em situações como essa, pois elas acabam ajudando seus familiares e amigos, ou seja, emprestam o dinheiro, e nem sempre estipulam um prazo para pagamento, fazem um contrato estabelecendo algumas regras para que esse pagamento ocorre, muito menos pedem uma garantia em caso de não pagamento do valor. O fato é que acabam agindo muito na emoção e não na razão”, explica o professor de economia Lucas Sorgato, docente do Centro Universitário Tiradentes (Unit Alagoas). 

Para evitar prejuízos na relação com amigos e familiares por causa de dinheiro emprestado e empréstimos muitas vezes não pagos, o melhor mesmo é agir com transparência, e isso vale para ambas as partes. “Ser transparente é fundamental para evitar prejuízos emocionais e financeiros nesse contexto. Sendo assim, ao receber um pedido de ajuda de um parente ou amigo, avalie se você tem condições de emprestar essa quantia, e caso não tenha, seja franco, e diga que você não tem uma reserva de emergência naquele momento”, orienta. 

Compartilhe: