V E S T I B U L A R UNIT
MENU

Conheça o projeto que possibilitou melhorias na plataforma Magister

Em 19 meses de trabalho, o projeto contabilizou 2.720 horas dedicadas em prol de melhorias ao usuário

às 21h59
Compartilhe:

A Universidade Tiradentes (Unit), visando oferecer uma melhor experiência acadêmica para os estudantes e facilitar as demandas operacionais dos colaboradores, pôs em prática um novo projeto de desenvolvimento de software para a plataforma acadêmica da Instituição, o Magister. O projeto começou em setembro de 2020 e seguiu em fase de aperfeiçoamento até a última sexta-feira, 20. 

O desafio do projeto consistia no desenvolvimento de novas funcionalidades que permitissem melhorias para alunos de graduações de Educação a Distância (EAD) dentro do Magister, que rege as funções acadêmicas do estudante, bem como para tornar mais ágeis demandas operacionais de setores internos da instituição.

Segundo a gerente acadêmica da Unit EAD, Karen Sasaki, após uma pesquisa interna realizada pelos organizadores do projeto, foram detectadas algumas situações que necessitavam de melhorias. A equipe, sob o comando do professor e presidente do Grupo Tiradentes, Luciano Klima, começou a trabalhar no desenvolvimento dessas melhorias. 

“O professor Luciano Klima abraçou a causa e a gente criou um comitê de TI, contratamos uma fábrica de software para poder fazer o desenvolvimento em função do volume de melhorias que a gente precisava fazer”, relembra Karen, que também ressalta que o projeto contou com a colaboração de diversos setores, como acadêmico e financeiro. 

Após contabilizar o que precisava ser melhorado na plataforma, o projeto foi subdividido em duas categorias: bugs e melhorias. “A gente separou entre problemas e melhorias. Os problemas eram bugs recorrentes, um botão que apertava e dava erro, por exemplo, alguma coisa que a pessoa tentava fazer e não conseguia. Então a gente separou problema de melhoria e investimos na fábrica de software para poder corrigir”, pontua. 

Karen explica que durante o desenvolvimento do projeto, foi adotada uma metodologia ágil que garantisse a estruturação e melhoria da plataforma. Com isso, em 19 meses de trabalho, o projeto contabilizou 2.720 horas dedicadas em prol de melhorias ao usuário.  

Dentre os destaques de melhorias conseguidas a partir do projeto para o Magister, estão maior agilidade do sistema e redução do esforço, tanto operacional quanto do aluno. “A gente desenvolveu, literalmente, uma nova forma de trabalhar dentro da Universidade. Esse projeto foi a grande alavanca para impulsionar essa nova forma de trabalhar remoto, com metodologia ágil e com segurança da informação”, finaliza. 

Leia também: Vestibular agendado EAD: um passaporte para o ingresso no ensino superior

Compartilhe: