V E S T I B U L A R UNIT
MENU

Alunos de Medicina homenageiam Francisco Prado Reis

Depois de conduzir o curso desde o seu planejamento até o conceito 4,3 no MEC, professor se afasta da coordenação para se dedicar ao stricto sensu

às 19h07
Há 16 anos, o professor Francisco Prado Reis chegava à Universidade Tiradentes com três décadas de docência superior na bagagem e a missão de planejar o melhor laboratório de Anatomia do Estado de Sergipe. Fez isso e muito mais. Construiu um legado na Unit. Hoje, Francisco deixa a coordenação do curso de Medicina que conduziu desde o seu planejamento – um projeto audacioso e pioneiro no Brasil – até o reconhecimento do MEC com conceito 4,3, o mais alto de Sergipe. Um exemplo de qualidade no País.
Francisco Prado:
Francisco Prado: "Eu sempre acreditei e continuarei acreditando na educação" (foto: Marcelo Freitas/Asscom/Unit)
Francisco com formandos de Medicina (foto: Marcelo Freitas/Asscom/Unit)
Professor com acadêmicos de diversos períodos (foto: Marcelo Freitas/Asscom/Unit)
Professor entre alunos do Cajab (foto: Marcelo Freitas/Asscom/Unit)
Com equipe técnico-administrativa Professor entre alunos do Cajab (foto: Marcelo Freitas/Asscom/Unit)
Ao lado do reitor e de colegas docentes Professor entre alunos do Cajab (foto: Marcelo Freitas/Asscom/Unit)
Discurso do professor Francisco Professor entre alunos do Cajab (foto: Marcelo Freitas/Asscom/Unit)
Formandos entregam placa (foto: Marcelo Freitas/Asscom/Unit)
Diretor de Saúde do Grupo Tiradentes, Hesmoney Santa Rosa (foto: Marcelo Freitas/Asscom/Unit)
Felipe Dória, presidente do Cajab (foto: Marcelo Freitas/Asscom/Unit)
Reitor agradece ao professor Francisco (foto: Marcelo Freitas/Asscom/Unit)
Compartilhe:

Agora, o professor Francisco permanece na docência do curso de Medicina, mas deixa a coordenação para dar outras contribuições, desta vez, na pós-graduação da Unit. A despedida da gestão na graduação foi marcada por uma homenagem dos alunos do Centro Acadêmico Doutor José Augusto Barreto – Cajab. A entrega de uma placa de reconhecimento aconteceu no auditório do Bloco G, Campus Aracaju Farolândia, na noite da última sexta-feira, 31 de julho, e contou com a presença de gestores, professores e estudantes da instituição.

“A decisão de uma carreira é algo importante na vida de um homem, porque ele tem que acreditar no que decidiu. Eu sempre acreditei e continuarei acreditando na educação. Aprendi logo cedo, em alguns livros, que isto é indispensável. Não há vitória de um homem isolado. Nunca cobicei para mim outra coisa senão amar o meu próximo e dar o melhor de mim no meu trabalho. Tudo o que fiz na Unit, e continuarei fazendo, fiz por amor. Eu amo a educação, a vida só tem sentido com desafios. Não há idade para desafios”, comenta o professor Francisco Prado Reis.

Pioneirismo

O curso de Medicina da Universidade Tiradentes foi autorizado pelo Ministério da Educação em 2009. A notícia de que a metodologia aplicada seria a ativa de ensino PBL (Problem-Based Learning) – Aprendizagem Baseada em Problema, gerou desconfiança de uma parcela da sociedade. Mas esta metodologia, desenvolvida na Europa e Estados Unidos, já era aplicada há mais de 20 anos em universidades como Harvard, nos Estados Unidos, e MacMaster, no Canadá.

“Durante seis meses, preparamos 55 professores para ministrar as aulas no curso. Os alunos vão poder ter aulas supervisionadas a partir do primeiro período, vamos contar com o sistema de PBL, em que clínicas, hospitais e postos de saúde serão utilizados. Além disso, os nossos laboratórios estão prontos para atender a todos os acadêmicos”, afirmou o professor Francisco Prado Reis, durante o anúncio do curso. Hoje, o alto conceito no MEC mostra que a Medicina da Unit seguiu o caminho certo.

“O professor Francisco cumpriu o papel dele na autorização, implantação, reconhecimento do curso que, agora, está formando a primeira turma. A responsabilidade, o carinho, o carisma que ele tem com seus ex-alunos, o respeito que tem na sociedade médica, tudo isso foi imprescindível para o bom andamento e o conceito que temos hoje”, analisa o professor Hesmoney Ramos de Santa Rosa, diretor de Saúde do Grupo Tiradentes. “Não só o curso de Medicina, mas a Universidade Tiradentes tem uma dívida incomensurável para com o doutor Francisco Prado Reis. O que ele representa para a Unit, dinheiro não paga”, ressalta o reitor da Unit, Jouberto Uchôa de Mendonça.

Formando da primeira turma de Medicina, o acadêmico César Santiago reconhece a importância do professor Francisco na condução do curso. “Defendeu com ardor e amor a nossa metodologia pedagógica inovadora e vista, até então, com muito preconceito. Tal qual um disciplinado general, traçou incansavelmente estratégias e diretrizes para que alcançássemos uma nota inédita, segundo rígida avaliação do Ministério da Educação para uma faculdade de Medicina em Sergipe”, enfatiza.

Compartilhe: