V E S T I B U L A R UNIT
MENU

Diretor de Redação do Guia do Estudante ministra palestra

Fábio Volpi apresenta procedimentos de avaliação de cursos para gestores acadêmicos

às 17h02
Fábio Volpi explicou procedimentos do Guia
Fábio Volpi explicou procedimentos do Guia
Iniciativa é da procuradora institucional, Juliana Dias
Evento foi realizado em Aracaju e transmitido para Maceió e Recife
Eduardo Peixoto: "Devemos ter olhar cada vez mais profissional"
Compartilhe:

A Universidade Tiradentes trouxe o diretor de redação do Guia do Estudante, Fábio Volpi, para palestrar aos coordenadores de curso sobre a avaliação feita pelo Guia. A iniciativa foi da procuradora institucional, Juliana Dias. Volpi é formado pela Escola de Comunicações e Artes da USP e entrou no Grupo Abril em 1996, assumindo o cargo de diretor de redação do Guia do Estudante em 2009. Ele conversou especialmente sobre o cadastramento das instituições, coleta e atualizações de dados, definição dos cursos avaliados e principalmente sobre o preenchimento do questionário que faz parte do processo avaliativo. A palestra aconteceu no bloco D do Campus Aracaju Farolândia, no último dia 15 de março, e transmitida para todas as unidades do Grupo Tiradentes.
O Guia do Estudante faz parte da Editora Abril e está nas bancas há mais de 25 anos, exibe um acervo completo com informações sobre diversas profissões, especialmente para alunos que ainda estão na busca pela área correta em que atuarão. A revista também é composta de informações sobre como passar no vestibular, entre outros conteúdos voltados para o mundo acadêmico. Além disso, o Guia do Estudante também é responsável por avaliar as instituições de ensino superior no Brasil. “A avaliação do Guia do Estudante é tão significativa quanto os próprios indicadores oficiais, como o Enade, por exemplo, por isso precisamos ter um olhar cada vez mais profissional para o Guia”, explica o superintendente acadêmico do Grupo Tiradentes, Eduardo Peixoto.
A pontuação do Guia do Estudante em relação aos cursos das universidades no Brasil vai 1 a 5 estrelas. A Universidade Tiradentes, por exemplo, chegou a 82 estrelas em 2015, sendo nove, dos 24 cursos avaliados, classificados como muito bons, com 4 estrelas. Os demais receberam 3 estrelas cada.
Segundo Fábio Volpi, o preenchimento do questionário pelo coordenador de curso é o ponto mais importante da avaliação. “Sendo ele preenchido ou não, o curso vai ser avaliado de qualquer jeito”, alerta.
A procuradora institucional, Juliana Dias, que também é responsável pelo cadastro da Unit na avaliação, avalia o encontro com Fábio Volpi como fundamental para a capacitação dos coordenadores envolvidos no processo avaliativo. “O instrumento definido como questionário, que é aberto para o coordenador, é como se fosse uma vitrine para ele. O curso receberá suas estrelas em função daquilo que o coordenador fala do seu curso. É onde ele tem condições de colocar os diferenciais”, ressalta.

Compartilhe: