V E S T I B U L A R UNIT
MENU

Abertos oficialmente o 11º Enfope e 12º Fopie

A programação se estende até a sexta-feira e discute vários aspectos da educação.

às 19h16
Marca do evento
Marca do evento
A professora Eliana Sampaio Romão , também palestrante é docente da UFS
A professora Íria Brzezinski discute e evidencia as dificuldades enfrentadas pela Educação
Compartilhe:

Na edição 2018, o Enfope e o Fopie discutem ‘A formação ética, estética e política do professor da educação básica’. O tema mobiliza pesquisadores, graduandos, mestrandos e doutorandos em Educação, além de convidados internacionais.

A realização do 11º Encontro Internacional de Formação de Professores, 12º Fórum Permanente Internacional de Inovação Educacional e também do 4º Encontro Estadual da Associação Nacional pela Formação dos Profissionais da Educação consolida o compromisso dos seus organizadores em fazer história no cenário nacional e internacional. “Em momentos como esse temos a oportunidade de discutir temas brasileiros que são relevantes no cenário da educação”, salienta a professora Suane Menezes, membro da equipe que elaborou a programação.

A extensa programação que coloca em xeque os atuais aspectos que interferem na formação e na atuação do profissional da educação teve início na noite dessa segunda-feira com abertura oficial no Teatro Tiradentes e prossegue até a sexta-feira, 18.

Logo após a abertura oficial feita pelo professor Cristiano Ferronato, representando a Unit por intermédio da Diretoria de Pesquisa, foi promovida uma mesa-redonda com o tema mobilizador do evento da qual participaram como conferencistas a professora Íria Brzezinski da Pontifícia Universidade de Goiás; a professora Eliana Sampaio Romão da Universidade Federal de Sergipe e a professora Maria de Lourdes Santos Figueiredo, que se posicionou enquanto mediadora dos debates.

Sobre a postura do profissional que atua na educação básica, a professora Íria Brzezinski acredita que esse seja um momento muito difícil para o otimismo. “Estamos vivendo uma crise provocada por uma política nociva à educação cujos recursos necessários estão congelados até 2036”, lamenta a docente.

Ainda assim, uma das ferramentas que podem contribuir para uma mudança no atual quadro está na realização de eventos como o Enfope e o Fopie, oportunidade em que os participantes discutem, avaliam e buscam alternativas.

O doutorando Luciano Matos Nobre é um desses profissionais preocupados em participar do evento. “O momento possibilita uma aprofundada discussão sobre educação, ao mesmo tempo em que os estudiosos apresentam os seus artigos científicos. O Enfope e o Fopie representam um momento importante para a educação”, conclui Luciano.

Acesse aqui e acompanhe a programação!

Compartilhe: