V E S T I B U L A R UNIT
MENU

Acadêmica de Farmácia da Unit destaca a importância da Iniciação Científica

Durante a graduação, Jesica Gonçalves publicou artigos e apresentou trabalhos em congressos internacionais.

às 14h28
Compartilhe:

Jesica Gonçalves sempre foi muito curiosa e participava de diversas atividades durante a graduação. No 1º período do curso de Farmácia da Universidade Tiradentes (Unit), a acadêmica descobriu que podia entrar no mundo da pesquisa. 

“Fui em busca de professores pesquisadores e encontrei a professora Alini Tinoco Fricks, que me colocou em um projeto de doutorado com o doutor Micael Melo. Ambos foram ótimos orientadores e aprendi novos conteúdos, diferente do que teria em sala de aula, fora as muitas oportunidades que tive como a publicação dos artigos em ótimas revistas e apresentação em congressos internacionais”, comenta a estudante. 

“Durante a Iniciação Científica (IC) aprendi que nem tudo são flores e nem sempre a gente ganha. Pude acompanhar e participar como ocorre a construção de um artigo”, acrescenta. Entre as publicações estão Immobilization and characterization of horseradish peroxidase into chitosan and chitosan/ PEG nanoparticles: a comparative study, em 2020, e o Chitosan and chitosan/ PEG nanoparticles loade with indole-3- carbinol: characterization, computational study and potential effect on human bladder cancer cells, na revista na Materials Science & Engineering, em abril de 2021. 

Na IC desde o início da vida acadêmica, Jesica finalizou seu último projeto neste semestre. “A IC me fez abrir um horizonte de possibilidades e saber que tudo é possível, basta a gente correr atrás. Sempre falo aos colegas e, principalmente, aos calouros, sobre a importância da Iniciação Científica”, enfatiza. 

“A IC não é apenas para quem quer seguir carreira acadêmica, mas também para aqueles que querem ir mais a fundo na experiência de participar de experimentos, de aprender a lidar com frustrações e prazos e, principalmente, para quem aprender a liderança e uma equipe multidisciplinar”, complementa.

Em um dos projetos, os pesquisadores buscaram um novo tratamento para o câncer. “No meu projeto com a professora Alini, doutor Micael e Matheus Rocha, hoje farmacêutico, mas que foi um parceiro que vou levar para vida, nós buscamos um tratamento direcionado por meio de nanopartículas poliméricas, formadas por camadas, e cada uma tem uma função que no final tem o objetivo de ser citotóxica e regredir as células cancerígenas de bexiga humano”, destaca Jesica. 

“Por ser um tratamento mais direcionado, que busca não atingir outros órgãos causando efeitos adversos, como a quimioterapia, por exemplo, projeta um melhor resultado no tratamento”, finaliza a futura farmacêutica. 

Veja também: “A IC ajudou a evoluir meu lado profissional e, também, o pessoal”, diz aluna. 

Compartilhe: