V E S T I B U L A R UNIT
MENU

Automedicação: um problema de saúde pública

A ingestão de medicamentos incorretos pode causar várias reações adversas

às 11h00
O uso indevido de medicamentos ou automedicação ainda é uma cultura muito resistente na sociedade brasileira, e o uso inadequado de medicamentos pode acarretar sérios prejuízos para a saúde. A medicação por conta própria, muitas vezes, é vista como uma solução para o alívio imediato de alguns sintomas, no entanto, o uso sem prescrição médica pode trazer consequências mais graves do que se imagina.
Compartilhe:

De acordo com o Ministério da Saúde, a medicação por conta própria é considerada como um problema de saúde pública no Brasil. O uso de forma incorreta pode acarretar o agravamento da doença e ocultar determinados sintomas. Se o remédio for antibiótico, a atenção deve ser sempre redobrada.

“A prescrição correta dos medicamentos é fundamental para o sucesso ao tratamento. O uso inadequado de várias substâncias pode ainda dificultar a adesão ao tratamento medicamentoso e aumentar o problema de saúde do paciente”, declara a coordenadora do curso de Farmácia da Unit, professora Juliana Dantas.

O uso abusivo de medicamentos também pode facilitar o aumento da resistência de microrganismos, o que compromete a eficácia dos tratamentos. Além disso, a combinação inadequada entre medicamentos pode anular ou potencializar o efeito entre as medicações.

“O uso de remédios de maneira incorreta ou irracional pode trazer, ainda, consequências piores como a toxidade, pode trazer reações alérgicas, dependência e até a morte”, enfatiza a farmacêutica.

 

Gincana pedagógica

Pensando nesta realidade, o curso de Farmácia da Universidade Tiradentes desenvolve mais uma edição da campanha “Doe aquele medicamento que sobrou: todos pelo uso racional de medicamentos”. A iniciativa, que acontece de 15 a 19 de maio no Campus Aracaju Farolândia, arrecadará medicamentos e informará a sociedade sobre o descarte correto dos remédios.

Compartilhe: