V E S T I B U L A R UNIT
MENU

Black Friday: saiba como se prevenir dos golpes e fraudes 

Durante a Black Friday, aumenta o número de vítimas de golpes em compras online. Conheça os meios para identificar promoções fraudulentas. 

às 18h09
Imagem: Freepik
Imagem: Freepik
Coordenador operacional do Núcleo de Práticas Jurídicas (NPJ) da Unit, professor Jéffson Menezes
Compartilhe:

Comerciantes e consumidores estão ansiosos para a Black Friday. A data é um movimento que surge nos Estados Unidos, iniciado pelo varejo, que concentra na última sexta-feira do mês de novembro, descontos sobre produtos pensando em  esvaziar os estoques, e a partir disso, aquecer o mercado para os festejos natalinos. 

De acordo com o professor adjunto no curso de Direito e coordenador operacional do Núcleo de Práticas Jurídicas (NPJ) da Universidade Tiradentes (Unit), professor Jéffson Menezes de Sousa, é preciso ter atenção antes de contratar serviços e realizar compras nas promoções da Black Friday.

“Acabam por ser incluídos na Black Friday diversos produtos e serviços oferecidos pelo mercado. Como se trata de um movimento que inaugura campanhas de descontos especiais, são ofertados os mais diversos produtos e serviços de distintos segmentos que nesta época do ano veem a oportunidade de lucrar com o aumento de vendas em razão da procura da população pelos descontos que são ofertados”, explica.

De acordo com o professor, é muito comum que prestadores de serviços também ofereçam preços baixos. “As empresas prestadoras de serviços acabam inserindo na Black Friday seus serviços, como assinaturas e pacotes com descontos diferenciados. Apesar de muitas empresas utilizarem a Black Friday para anunciar descontos especiais aos seus produtos e serviços, sabemos que existem algumas empresas que se aproveitam da ocasião para às vésperas da promoção, elevarem o preço dos produtos e na semana da Black Friday, ao aplicarem os descontos, o preço final do produto acaba saindo pelo mesmo valor que seria adquirido antes da promoção”, ressalta. 

Black Friday

O coordenador do NPJ recomenda que o consumidor faça previamente pesquisas no mercado para saber o preço real dos produtos ou serviços que desejam adquirir na Black Friday. “Acompanhar se realmente os descontos estão sendo reais, nessas pesquisas sempre registrem fotos dos produtos e preços ofertados. Em identificando que não estão sendo ofertados os descontos reais, pode denunciar junto ao Procon”, destaca. 

Outra dica dada pelo especialista é estar atento ao realizar compras pela internet, com o comércio eletrônico ganhando cada vez mais espaço no mercado, é indispensável que o consumidor sempre verifique se o site em que está realizando a compra é seguro.

“Para evitar cair em golpes o consumidor deve dar preferência a lojas virtuais que já tenham comprado antes, ou que possuam estabelecimento físico, em última hipótese, pode consultar ainda sites como o Reclame Aqui para verificar comentários de outros consumidores. Importante também na hora da compra, dar preferência a comprar utilizando o computador, ao invés do celular, para evitar que hackers invadam seu celular e possam cometer fraudes”, pontua.

Todo consumidor pode procurar ajuda quando se sentir lesado ou quando tiver dúvidas sobre qualquer conduta praticada pelas empresas em qualquer relação de consumo. O que fazer quando perceber que está sendo lesionado?

De acordo com o especialista, o canal mais conhecido de proteção ao consumidor é o Programa Estadual de Proteção e Defesa do Consumidor (Procon), mas os serviços de defesa não se restringem a ele. “O consumidor pode procurar orientação e assistência jurídica junto a Defensoria Pública do Estado e também junto ao Núcleo de Práticas Jurídicas da Unit – situado em Aracaju, Estância, Itabaiana e Propriá, para que seja orientado sobre seus direitos e em caso de violação a eles, possa adotar as medidas judiciais cabíveis”, aponta.

“O NPJ da Unit é um dos caminhos que podem ser utilizados pela população para que tenha assegurados os seus direitos enquanto consumidor. Prestamos orientação e assistência jurídica para aqueles que não possuem condições de arcar com um advogado particular, e em razão do convênio que mantemos com o Tribunal de Justiça de Sergipe (TRT), antes de judicializarmos ação, estimulamos o consenso entre as partes, funcionamos assim como Núcleo do Centros Judiciários de Solução de Conflitos e Cidadania (CEJUSC) do Tribunal de Sergipe, onde realizamos audiências de conciliação, uma forma de resolver o conflito de forma mais rápida, pacífica e econômica para as partes”, afirma o coordenador Operacional do Núcleo de Práticas Jurídicas da Unit.

Para ter acesso ao NPJ basta agendar o atendimento por meio do telefone (79) 3218-2323, ou se dirigindo a um dos endereços, situados em Aracaju, Estância, Itabaiana e Propriá. Os endereços e telefones estão disponíveis no site: https://portal.unit.br/npj/faleconosco/

 

Leia mais: População demonstra mais interesse pelas questões do Direito

Compartilhe: