V E S T I B U L A R UNIT
MENU

Cigarros eletrônicos podem causar problemas de saúde?

Entenda como funcionam os cigarros eletrônicos e saiba quais são os malefícios da utilização para a saúde em longo prazo

às 15h15
Imagem: Freepik
Imagem: Freepik
Compartilhe:

Camuflados por uma infinidade de sabores e aromas, os cigarros eletrônicos dão a ideia, à primeira vista, de serem uma boa opção por parecerem inofensivos à saúde. Os vaporizadores ou vapers, como são chamados, ganharam espaço entre os mais jovens e se popularizaram nos últimos tempos. Diferentemente do que muitos pensam, os cigarros eletrônicos trazem riscos à saúde e reacende o debate sobre tabagismo na sociedade.

Indo ao oposto da sua versão de papel, que queima por combustão,  os vaporizadores funcionam a partir do aquecimento do líquido, que produz o vapor inalado pelos usuários. Além disso, é comum que esse líquido contenha outras substâncias além da nicotina, como acroleína, propilenoglicol, glicerina e aromatizantes. Ainda não foram feitos estudos que comprovem os malefícios dos cigarros eletrônicos, porém, pesquisas apontam que os dispositivos podem fazer mal à saúde, mesmo no caso das opções sem nicotina e mesmo que possam ser menos nocivos que os convencionais, já que não produzem alcatrão e monóxido de carbono, podem causar graves doenças pulmonares e câncer.

Nos Estados Unidos, que contabilizam mais de 9 milhões de vapers, como são conhecidos os adeptos dos dispositivos eletrônicos de fumar (DEFs), uma síndrome respiratória misteriosa já matou 12 usuários em pouco menos de um mês. No mesmo período, 805 casos foram registrados em 46 dos 50 estados americanos. Mais da metade dos pacientes tem menos de 25 anos e três quartos são homens. Eles costumam chegar ao hospital com dor no peito, dificuldade para respirar e febre alta. 

No Brasil, quem acendeu esse alerta foi o cantor sertanejo Zé Neto, da dupla Zé Neto e Cristiano, que usou as redes sociais para relatar sobre focos de vidro no pulmão. O cantor e sua equipe médica acreditam que a doença foi causada pelo uso indiscriminado do cigarro eletrônico. Em uma série de vídeos, Zé Neto tranquilizou os fãs e usou a plataforma de alerta. “Estou voltando aqui para esclarecer que está tudo bem. Realmente passei por um problema sério no pulmão devido a cigarro, esses Vapes [cigarros eletrônicos]. Inclusive, dou um alerta para quem usa… Para com isso porque é um cigarro como qualquer outro e faz mal do mesmo jeito ou até mais”, desabafou.

Além disso, segundo o Instituto Nacional de Câncer José Alencar Gomes da Silva (Inca), o vapor emitido pelos aparelhos pode causar ou aumentar as chances de infecções pulmonares (como enfisema pulmonar). O Inca reforça que os dispositivos não são seguros, podendo também causar dermatite, doenças cardiovasculares e até mesmo câncer. Outro risco está relacionado às substâncias químicas presentes no líquido, que podem causar danos às moléculas que mantêm as células do endotélio juntas. Aumentando o risco para complicações como o acidente vascular cerebral (AVC), especialmente em mulheres que fazem uso de pílula anticoncepcional.

Leia Mais: Pneumologista alerta para riscos do aumento do consumo de cigarros

 

Compartilhe: