V E S T I B U L A R UNIT
MENU

Colorização digital: técnica que revitaliza imagens se torna tendência

Com auxílio de softwares de edição, colorização digital de imagens e registros históricos ganha força no mundo do design

às 16h42
Imagem: BBC
Imagem: BBC
Valmir Alves T. Júnior
Compartilhe:

Colorir fotos preto e branco é uma arte originária do século 19, quando todo processo era feito manualmente com diversos tipos de pigmentos e materiais. A técnica ganhou bastante força no Japão com fotógrafos renomados como Yokoyama Matsusabur, que aplicava tinta a óleo em retratos e paisagens de sua autoria a partir da segunda metade do anos 1800. 

De acordo com Valmir Alves T. Júnior, professor de Design Gráfico da Universidade Tiradentes, com o surgimento dos softwares de edição de imagens, a área, que pega imagens antigas e as revitaliza, começou a ser bem vista por vários profissionais no mercado.

 “No curso de Design, temos uma disciplina que trabalha esse processo por meio do Adobe Photoshop. O programa tem diversas ferramentas que ajudam a técnica de colorização. Nós utilizamos os recursos do próprio software com a aplicação de máscaras, dessaturação e outras ferramentas para colorir, resgatar e enriquecer as imagens”, explica. 

Por trás de cada trabalho há uma extensa pesquisa para respeitar os tons de pele, texturas de tecidos e as cores exatas de cada ambiente. Valmir explica que esse processo dá um ganho significativo à imagem. “Tem toda a questão do processo afetivo e da memória que algumas pessoas possuem em relação à fotografia. Essa restauração abre portas para diversas possibilidades, seja através da criação de registros históricos mais próximos ou de lembranças familiares, a colorização digital é extremamente importante”.

Leia Mais: Design: as tendências da profissão em tempos de pandemia

 

Compartilhe: