V E S T I B U L A R UNIT
MENU

Como se preparar para as provas dos programas de avaliação

A preparação para provas dos programas de avaliação nacionais é importante. Exames avaliam o sistema de ensino como um todo

às 20h56
Exames como o Enem e o Saeb são parte de programas de avaliação do sistema de ensino como um todo, tendo o desempenho dos alunos como um dos critérios (Divulgação/Prefeitura de Barbalha-CE)
Exames como o Enem e o Saeb são parte de programas de avaliação do sistema de ensino como um todo, tendo o desempenho dos alunos como um dos critérios (Divulgação/Prefeitura de Barbalha-CE)
Compartilhe:

É por meio de exames e provas que um professor avalia o desenvolvimento do aprendizado de seus alunos. Essa questão não é diferente quando o assunto é a avaliação do ensino por meio de exames padronizados aplicados pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep). Mas, como se preparar para as provas dos programas de avaliação? 

“Os estudantes do ensino fundamental, médio e superior devem ter em mente que essa preparação para as provas dos programas de avaliação nacionais deve ser contínua, ou seja, participar ativamente das aulas, estar por dentro dos assuntos e disciplinas abordadas ao longo do curso. Isso seria o ideal, mas como nem sempre na prática a coisa funciona desta forma, é interessante que o aluno se dedique aos estudos, faça revisões antes de participar dessas avaliações. Muitas instituições de ensino, por exemplo, ofertam reforços, criam grupos de estudos para auxiliá-los nesta preparação que é essencial”, orienta o professor Anderson Teixeira, docente do curso de Pedagogia da Universidade Tiradentes (Unit Sergipe). 

Outros programas de avaliação aplicados no Brasil, com o objetivo de avaliar os sistemas de ensino, são o Saeb (Sistema de Avaliação da Educação Básica) de Educação Infantil, que passou a ser aplicado a partir de 2019; o Saeb dos Anos Finais do Ensino Fundamental, exame chamado anteriormente de Prova Brasil; o Saeb aplicado aos estudantes do Ensino Médio e o próprio Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), de 1998.  

A partir do diagnóstico produzido pelas provas destes exames, são traçadas estratégias para melhorar a qualidade da Educação do País inteiro, de uma região ou de uma escola específica. A maioria desses exames não fornece notas individuais porque não avalia o aluno em si: eles são aplicados para avaliar o sistema de ensino como um todo. 

“Essas informações são utilizadas para criar e melhorar políticas públicas voltadas para a qualidade e equidade da Educação, bem como servem de referência para que professores e gestores escolares utilizem esses dados para conseguirem impactar de maneira positiva o aprendizado em sala de aula”, ressaltou o professor. 

Asscom | Grupo Tiradentes

Compartilhe: