V E S T I B U L A R UNIT
MENU

Covid: especialista fala sobre cuidados pós-vacinação

De acordo com o médico e professor da Universidade Tiradentes, Matheus Todt, não existe recomendação específica para o pós-vacina.

às 23h59
Matheus Todt, médico infectologista
Matheus Todt, médico infectologista
Foto: Marcelle Cristinne
Compartilhe:

A vacinação contra covid-19 avança em todo País e em Aracaju não é diferente. De acordo com boletim da Secretaria Municipal da Saúde desta sexta-feira, dia 19, já foram imunizadas 41.140 pessoas, entre profissionais de saúde e idosos. Diante do cenário de incertezas da pandemia, surge o questionamento sobre cuidados pós-vacina.

De acordo com o médico infectologista do curso de Medicina da Universidade Tiradentes, professor Matheus Todt, não existe recomendação específica para o pós-vacina. No entanto, os cuidados sanitários devem ser mantidos.

“Não há nenhuma recomendação específica aos idosos pós-vacina. Deve-se, apenas, manter-se atento, pois podem ocorrer algumas reações vacinais como febre baixa, dor no corpo e dor no corpo”.

Questionado sobre efeitos colaterais, Todt explicou que não há registro. “Não há relatos de efeitos colaterais importantes como alteração de reflexos ou outras alterações neurológicas”.

Cuidados

O uso de máscara de proteção, higiene constante das mãos e manutenção do isolamento social, especialmente evitando-se aglomerações, continuam sendo fortes aliados no combate à Covid-19, uma vez que ainda não é possível promover a vacinação em massa.

No Brasil, são utilizadas para a vacinação contra a covid-19 as vacinas CoronaVac (Sinovac/Butantan) e Astrazeneca. Apenas os vacinados com a CoronaVac estão recebendo a segunda dose do imunizante, dado que o intervalo de aplicação da vacina AstraZeneca é de até 90 dias.

Compartilhe: