V E S T I B U L A R UNIT
MENU

Curso de Gastronomia promove interação com crianças autistas


às 18h38
Alegria e participação marcaram a manhã do sábado
Alegria e participação marcaram a manhã do sábado
O cardápio é degustado pelas criançpas
Participação ativa das crianças
Compartilhe:
O cardápio é degustado pelas crianças

O cardápio é degustado pelas crianças

Sob a coordenação da professora Thais Ribeiro, responsável pela disciplina Nutrição e Química, alunos do curso do 2º período do curso de Gastronomia, realizaram na manhã deste sábado, 18, no Centro Gastronômico da Unit uma ação extensionista voltada para a integração de 25 crianças na faixa etária de três a 15 anos portadoras da síndrome de Asperge, assistidas pelo Centro de Abordagem a Pessoas Autistas do Estado de Sergipe – Capazes –, entidade criada em maio deste ano onde profissionais de diversas áreas desenvolvem ações interdisciplinares.

Em determinado momento, a disciplina da professora Thais aborda a importância de chamar a atenção das crianças para a alimentação. “Sabemos que as crianças gostam de manusear e brincar com a comida. Por isso, a ocasião é bastante propícia para que possamos oferecer a essas crianças tão especiais a oportunidade de vivenciar essa experiência”, argumenta a docente.

Participação ativa das crianças

Participação ativa das crianças

Desde criança, o aluno Gilmário Matos aprendeu com sua avó materna as habilidades culinárias. Agora adulto e com a chance de seguir a profissão escolhida, o aluno não esconde o prazer em desenvolver atividades extensionistas, especialmente quando essas atividades envolvem crianças tão especiais. “Estou realizando um sonho e esse é um momento que jamais vou esquecer”, afirma.

Visivelmente emocionada com os resultados obtidos através da ação interativa onde as crianças puseram, literalmente, a mão na massa para a confecção de cupcakes doces, salgados, pizzas e bolos multicoloridos em casca de sorvete a coordenadora do curso, professora Kátia Viana, lembrou que além da ação de cidadania, é importante para que os alunos percebam o quanto a gastronomia pode ser trabalhada fora dos muros da instituição. “Num evento como esse em que estamos interagindo com essas crianças, percebemos o quanto os alunos podem contribuir com a sociedade através dos seus diversos segmentos. Esta é uma representação latente de cidadania”, afirmou a professora Kátia que acompanhou desde a feitura dos quitutes na cozinha do Centro Gastronômico, até a degustação sob o frondoso cajueiro, ao lado do Bosque da Sabedoria. No amplo e arborizado espaço as crianças puderam interagir ainda mais com os alunos e seus acompanhantes.

Alegria e participação marcaram a manhã do sábado

Alegria e participação marcaram a manhã do sábado

Ana Paula Argolo Fontes, mãe do gêmeo Gustavo Argolo, de quatro anos e diagnosticado com autismo, preside a Associação de Pais de Autistas de Sergipe desde o mês de maio. A partir de então, com a criação do Capazes, que tem sede na Rua das Dálias, 31, no Conjunto Inácio Barbosa, o trabalho desenvolvido pela instituição vem adquirindo uma dinâmica mais participativa com a realização de parcerias entre o Centro de Abordagem e instituições como a Unit.

Nesse sentido, a presidente lembra que a ação desenvolvida pelo curso de Gastronomia através dos seus professores e alunos representa inclusão, aceitação e estreita cada vez mais a parceria estabelecida entre a Apase e a Unit. “Essa é uma oportunização de contato dos nossos meninos com a vida real e tem um significado ímpar”, salienta a presidente lembrando que ações como essa, praticada pelos acadêmicos de Gastronomia, contribuem para que a sociedade quebre paradigmas e preconceitos a cerca do autista.

Para o coordenador de extensão da Unit, professor Gilton Kennedy, esse é mais um momento em que a universidade proporciona aos seus alunos uma atividade de extensão relevante. “Ao recepcionar crianças autistas, o curso de Gastronomia reafirma o quanto tem se destacado na área da extensão. Essa é uma atividade que humaniza o aluno enquanto sujeito de transformação da sociedade”, finaliza o professor Kennedy.

Fotos – Marcelo Freitas

Compartilhe: