V E S T I B U L A R UNIT
MENU

Curso prepara pais adotivos

Objetivo é tirar dúvidas e diminuir angústias comuns a quem está à espera de um filho

às 12h34
A espera pelo filho adotivo, após o período de cadastro e entrevistas para habilitação no judiciário, não tem um tempo previsto. Em alguns casos, pode levar mais de dois anos. Um período de muitas dúvidas e angústias que precisam ser esclarecidas, acolhidas – o que geralmente não acontece nas relações familiares e cotidianas.
Marlizete Maldonado: “O pré-­natal para a adoção possibilita outra forma de gestar psicologicamente o filho”
Compartilhe:
Marlizete Maldonado: “O pré-­natal para a adoção possibilita outra forma de gestar psicologicamente o filho”

Marlizete Maldonado: “O pré-­natal para a adoção possibilita outra forma de gestar psicologicamente o filho”

Com o objetivo de promover a troca de experiências entre pessoas que passam por esse processo de espera, o curso de Psicologia da Universidade Tiradentes e a ONG de apoio à adoção “Acalanto Sergipe” promovem, a partir desta quinta-feira, 4, o curso “Pré-natal para pretendentes à adoção”. O curso é gratuito e acontece na Clínica de Psicologia da Unit, na Avenida Murilo Dantas, 54, bairro Farolândia, em Aracaju.

“A troca de experiências com outras pessoas que estão passando pelo mesmo processo é uma importante ferramenta para dirimir dúvidas e dividir as angústias comuns. Muitas dificuldades do processo de adoção afetiva podem ser prevenidas se os adotantes estiverem mais esclarecidos e maduros para manejar com as circunstâncias do processo de adaptação criança/família”, explica a professora do curso de Psicologia da Unit, Marlizete Maldonado.

Referência nacional em pesquisas sobre adoção, Marlizete explica a importância de o adotante analisar seu momento pessoal, profissional e familiar, e, principalmente, sua maturidade emocional para lidar com as mudanças implicadas na filiação e com a forma que a criança adotada poderá interagir na estrutura criada para incluí­-la. “O pré-­natal para a adoção possibilita outra forma de gestar psicologicamente o filho. Assim, os adotantes poderão conferir ao adotivo o lugar que lhe é destinado, não por uma necessidade de algo que preencha suas vidas, mas por um desejo genuíno de viver a relação materno/paterno/filial”, comenta a docente.

Temáticas

Dividido em quatro módulos, o curso abordará temas como diferenças entre motivo e necessidade de ter um filho; ajustes na diferença entre o filho idealizado e o filho real; ideias e preconceitos sobre a família biológica; o resgate da história da criança anterior à adoção – o que é importante saber e sobre o que não vale a pena fantasiar; famílias mono ou homoparentais, entre outros assuntos.

“As intervenções psicológicas preventivas, de orientação e tratamento de famílias adotivas, serão oferecidas de diversas formas, desde a preparação de adotantes durante a gestação afetiva até os atendimentos psicoterápicos individuais ou familiares, de acordo com as necessidades dessa nova demanda”, garante Marlizete Maldonado.

Serão cinco encontros até o dia 22 de setembro, sempre das 17h às 19h. As inscrições podem ser feitas pelo telefone (79)3218-2212 ou pelo e-mailadocaosergipe@hotmail.com. As vagas são limitadas e exclusivas para pessoas já habilitadas para adoção.

Compartilhe: