V E S T I B U L A R UNIT
MENU

Da Iniciação Científica ao mestrado em Direitos Humanos

Paulo de Freitas participou da Iniciação Científica durante a graduação em Direito e venceu um prêmio de melhor trabalho.

às 11h25
Compartilhe:

O mestrando em Direitos Humanos pela Universidade Tiradentes (Unit), Paulo de Freitas Campos Neto, começou a carreira acadêmica participando da Iniciação Científica (IC) durante a graduação em Direito. Ele se interessou pela pesquisa nos primeiros períodos do curso e em 2019, foi premiado com pesquisa sobre crime organizado transnacional e tráfico de pessoas.

“A oportunidade da Iniciação Científica surgiu justamente da minha participação nas aulas e nos grupos de pesquisa, a qual me permitiu ter um bom relacionamento com os professores e integrar suas pesquisas. A partir daí, passei a ser monitor acadêmico de algumas disciplinas durante a graduação, além de pesquisador em outros projetos de Iniciação Científica”, conta Paulo.

“Os professores prestavam todo o auxílio para o sucesso do projeto, além de me orientar para as diversas oportunidades acadêmicas, como foi a apresentação de um trabalho num Congresso em Goiânia, bem como a publicação de alguns textos em periódicos. Foi uma experiência ótima”, acrescenta.

Pelo trabalho intitulado ‘Cooperação Internacional e Políticas Públicas para o Enfrentamento do Crime Transnacional’, Paulo recebeu um prêmio de melhor Trabalho Científico do Programa de Bolsa de Iniciação Científica na Área de Ciências Humanas e Sociais Aplicadas, em 2019. “Fui bolsista do projeto que ficou em primeiro lugar na premiação dos trabalhos científicos desenvolvidos na Universidade Tiradentes. Foi um projeto que eu e meu orientador, o professor Dr. Dimas Duarte, pesquisamos sobre crime organizado transnacional e tráfico de pessoas. É um tema muito interessante e que me rendeu experiências e resultados acadêmicos bons, como foi o caso da premiação”, destaca.

Para ele, a importância da pesquisa é buscar soluções para problemas que ainda não foram descobertas. “Esse senso de curiosidade em tentar resolver questões ainda não solucionadas é o principal atributo que um estudante adquire durante a Iniciação Científica. E esse atributo é, inegavelmente, um diferencial na vida profissional do estudante, independentemente se ela pretende se dedicar à pesquisa”, disse.

Por isso, logo que concluiu a graduação, Paulo ingressou no mestrado em Direitos Humanos da Unit. “A minha decisão de seguir no mestrado partiu da compreensão de que, se eu quiser exercer a docência, eu preciso de uma formação de qualidade, que é o caso do curso que estou. Então, a escolha de seguir no mestrado me parece uma consequência natural da vontade de ser professor”, revela.

 

Leia também:

Compartilhe: