V E S T I B U L A R UNIT
MENU

Debate sobre direitos indígenas reúne docentes e acadêmicos de Direito

Na apresentação desta terça-feira (26), que também foi aula inaugural do mestrado, Gómez discutiu direitos humanos de comunidades indígenas

às 01h17
Professores e alunos na aula inaugural de mestrado em Direitos Humanos
Professores e alunos na aula inaugural de mestrado em Direitos Humanos
Entre os alunos, a egressa Letícia Rocha
Compartilhe:

Dando continuidade ao processo de internacionalização do Programa de Pós-graduação Stricto sensu em Direitos Humanos da Universidade Tiradentes (Unit), o professor e vice-decano de Relações Internacionais da Universidade de Deusto, na Espanha, Felipe Gómez Isa, ministra aulas para os mestrandos esta semana. Na apresentação desta terça-feira (26), que também foi aula inaugural do mestrado, Gómez discutiu direitos humanos de comunidades indígenas.

A aula inaugural reuniu acadêmicos de Direito, alunos do mestrado e professores. Entre os alunos, a egressa Letícia Rocha. Ela acredita que o debate dá visibilidade a temas pouco abordados pela sociedade.

 “O mestrado é uma oportunidade de aprofundarmos o conhecimento sobre temáticas de Direitos Humanos. Hoje, vamos especificamente falar sobre comunidades indígenas com o apoio de um professor reconhecido internacionalmente. É importante porque dá visibilidade a populações sem muita representatividade, cujas demandas não chegam a maioria das pessoas. A visita do professor Felipe abre o debate sobre outros referenciais teóricos”, disse.

Felipe Gómez lembrou que a parceria entre as Instituições de ensino promove o intercâmbio entre alunos e professores das duas Universidades, ampliando a pesquisa sobre o tema.

“O intercâmbio com a Universidade Tiradentes é um marco e celebra o convênio de colaboração entre as duas Instituições. E um marco desse convênio é debater sobre os direitos humanos em particular na América Latina”, afirmou.

O professor Dimas Pereira Duarte Júnior acompanhou o debate ao lado do orientando e ressaltou que contrapontos teóricos são enriquecedores para a pesquisa.

“Essa atividade promove intercâmbio entre importantes universidades europeias e a Tiradentes. Estamos tratando de direitos de povos indígenas sob o olhar de um professor europeu, o que traz um contraponto interessante para alunos e professores”, disse.

Compartilhe: