V E S T I B U L A R UNIT
MENU

Doença periodontal pode causar até a perda dos dentes

O problema afeta os tecidos que oferecem proteção e suporte aos dentes; saiba o que causa essa doença e como ela pode ser evitada

às 13h59
Compartilhe:

A longevidade da população tem sido verificada ano após ano. As pessoas vivem mais e querem viver melhor até a mais longínqua idade possível. Para chegar lá com boa saúde e sem maiores dificuldades, a prevenção dos males é a melhor pedida, e isso inclui um maior cuidado com os dentes e demais componentes da boca

Saúde bucal é algo muito amplo e inclui, além dos dentes, as estruturas que garantem o suporte deles, como gengivas, ligamento periodontal e ossos alveolares. Esse problema acontece com mais frequência em pessoas adultas, mas também pode ocorrer em adolescentes e crianças. O objetivo do cuidado periódico deve ser manter os próprios dentes até a velhice e a área da odontologia que cuida disso é chamada de periodontia. 

Esta especialidade da Odontologia é direcionada para a prevenção, diagnóstico e tratamento de condições que acometem os tecidos de sustentação dos dentes. Se trata de uma das doenças crônicas mais comuns entre os seres humanos, que é inflamatória e afeta todas as estruturas que sustentam os dentes no osso.

Muitas pessoas não dão importância para a gengivite, causada pela placa bacteriana. Por isso, a doença avança frequentemente para a periodontite, bem mais séria, pois a infecção ocorre nos tecidos que fazem a sustentação e fixação dentária. Possui um quadro infeccioso caracterizado pelo mau hálito, surgimento de bolsas de pus no tecido, sangramentos, sensibilidade e gengivas retraídas. 

Caso não tratada, a doença pode ainda provocar a perda óssea e o amolecimento dos dentes, levando à sua perda. E este é um dos piores problemas, que deve ser evitado. 

Prevenção

O modo principal de prevenção da periodontite é uma boa higiene bucal em casa. É importante incorporar o uso diário do fio dental, mas cada indivíduo possui o seu método ideal de limpeza, variando muito de pessoa para pessoa. 

É necessário conhecer, aprender e praticar regularmente seu próprio método de higiene bucal. A visita regular ao dentista para limpeza e remoção do tártaro no consultório odontológico, exames periódicos, uma dieta saudável e não fumar são as formas mais importantes de prevenir esse mal.

A gengiva deve ser examinada regularmente. A inflamação gengival não irá se desenvolver se não houver placa bacteriana nos dentes. E se não houver gengivite, não haverá periodontite. Por isso, sinais de inflamação ou bolsas gengivais devem ser tratados imediatamente.

Se o problema for detectado precocemente e o tratamento necessário for iniciado de imediato, a perda adicional das estruturas que suportam os dentes pode ser prevenida com sucesso. Um check up amplo ao visitar o consultório anualmente, pelo menos, indicará ou não a necessidade de intervenção profissional.

Tratamento

O tratamento inclui, além da raspagem, uma técnica chamada de alisamento radicular, feita na raiz dentária para diminuir a inflamação e também para garantir uma melhor cicatrização na região. O sucesso do tratamento somente é garantido se a higiene bucal caseira for satisfatória, para evitar a volta do problema.

O acompanhamento profissional na higiene dental também é importante para identificar e corrigir a tempo qualquer problema recorrente. Nesses casos, os intervalos das consultas costumam ser de três, quatro ou seis meses. A frequência vai depender da qualidade da higiene bucal e da extensão do problema de cada pessoa.

Asscom | Grupo Tiradentes

Compartilhe: