V E S T I B U L A R UNIT
MENU

Empreendedorismo e Direito: uma relação de sucesso

Projeto amplia as possibilidades de atuação do profissional da área, discutindo temas como inovação, marketing, gestão e empreendedorismo.

às 12h30
Empreender nas law techs e legal techs (startups jurídicas) são algumas das possibilidades no mercado jurídico (Imagem: Fia.com)
Empreender nas law techs e legal techs (startups jurídicas) são algumas das possibilidades no mercado jurídico (Imagem: Fia.com)
Professor do curso de Direito da Universidade Tiradentes, Helder Leonardo, desenvolve o projeto de extensão Direito e Empreendedorismo
Compartilhe:

A imagem do bacharel de Direito atuando em escritórios ou como servidor público em nada dialoga com o atual mercado plural e integrado. Atento às mudanças e ao impacto da pandemia do novo coronavírus nas profissões, o professor do curso de Direito da Universidade Tiradentes, Helder Leonardo, desenvolve o projeto de extensão Direito e Empreendedorismo.

O grupo, composto por 25 alunos, foi criado no início deste ano e tem como objetivo ampliar as possibilidades de atuação do profissional da área, discutindo temas como inovação, marketing, gestão e produtividade. São realizadas reuniões virtuais com consultores, advogados e empreendedores e o grupo está elaborando cartilha para ser entregue aos acadêmicos.

“Temos uma sala no Google Classroom onde postamos material para estudos, fazemos reuniões para discussões dos temas. O projeto apresenta aos alunos uma visão mais abrangente do mercado jurídico. Eles podem construir suas carreiras na advocacia, produção de conteúdo, fazendo curadoria de conteúdo, empreendendo nas law techs e legal techs (startups jurídicas). Existem novas profissões para o profissional do direito, a exemplo do analista de dados jurídicos, consultoria jurídica voltada a escritórios de advocacia”, afirma Helder.

Ele conta que percebeu a necessidade de estudar assuntos diferentes do Direito em sua experiência profissional e teve a ideia de desenvolver o projeto.

“Sou sócio de um escritório de advocacia e sempre tive a necessidade estudar temas fora do Direito como organização de finanças, prospecção de clientes. Assuntos que não estão no currículo. Há um movimento grande de empreendedorismo em que o Direito e o centro e convidei os alunos para realizarmos o projeto”, relata.

Impacto do projeto

Aline Lacerda e acadêmica do curso de Direito da Unit e participa do Projeto acredita que o trabalho tem quebrado barreiras dentro do curso. “O maior objetivo do projeto é dar um start para os alunos no que se refere ao mercado de trabalho. As coisas mudam rapidamente e precisamos ter noções de áreas diversas para conseguir espaço. O projeto vem quebrando tabus que temos dentro do Direito, pois antes havia apenas dois caminhos: advocacia ou concurso público. Hoje, com todas as transformações trazidas pela tecnologia, o bacharel de Direito consegue trabalhar em outras vertentes dentro de empresas ou empreendendo, ainda assim fazendo conexão com a graduação”.

 Já a estudante Stefanny Geritana crê que o empreendedorismo aproxima o profissional da área do público. “O empreendedorismo traz inovações, facilitando o acesso dos operadores do Direito e do público externo. As Startups são referências no Jurídico, uma vez que, facilita a gestão e produção nos sistemas operacionais”.

Leia mais:

Compartilhe: