V E S T I B U L A R UNIT
MENU

Entenda o que é e como funciona a ambidestria organizacional

Entre outros diferenciais para uma empresa se tornar ambidestra também estão o alinhamento de competências, estruturas, controle e cultura.  

às 14h51
Imagem: Freepic
Imagem: Freepic
Compartilhe:

Você já ouviu falar em ambidestria organizacional e quais os principais desafios de ser uma empresa ambidestra? Pois é! Algumas características são necessárias para esta classificação. Enquanto o mundo dos negócios muda a cada segundo, as empresas precisam ter habilidades para o gerenciamento, obter crescimento do negócio sem deixar de lado o lado criativo e a adaptação para explorar oportunidades ao longo prazo. Essa junção é denominada a ambidestria organizacional. 

Dentro do conceito, é importante destacar alguns pontos seguindo dois alinhamentos: o Exploit, que segue uma vertente mais antiga com foco no lucro e o Explore, possuindo a inovação e o crescimento como estratégia. Entre outros diferenciais também estão o alinhamento de competências, estruturas, controle e cultura.  

Enquanto o Exploit foca na gestão e operações, com estrutura formal e mecânica, o Explore trabalha com o empreendedorismo, de maneira adaptativa e flexível. Outra diferença, em relação à cultura, o Exploit atua com diretrizes voltadas à eficiência, baixo risco, qualidade e clientes. Já o Explore, alto risco, velocidade, flexibilidade e experimentação.      

E é nesse paradoxo que se apresentam os principais desafios. Isso porque em uma organização tradicional, por exemplo, a mentalidade pode obstruir visões e cenários a longo prazo. Os investimentos, nesses casos, são importantes. Atualmente, as empresas atuam para que consigam desenvolver a habilidade de trabalhar o presente e o futuro lidando com todas as diferenças.  

A todo tempo, organizações e setores têm investido em estruturas focadas em inovação, como laboratórios de inovação, células de inovação, entre outras. Para isso, é importante ter definido o foco, objetivos estratégicos de sua estrutura de inovação, implementar uma governança própria e ligada diretamente à alta administração, ou até mesmo ao conselho, estabelecer um orçamento específico para a estrutura, entre outros aspectos.  

O desafio é uma constante e continua sendo significativo para empresas ambidestras. É preciso encontrar sempre maneiras para trabalhar com inovação e se preparar para o futuro. 

 

Com informações do Whow! Empreendedorismo para a vida real.  

 

Leia mais:

Unit renova contrato para estágio com a Defensoria Pública de Sergipe

Vagas de estágio tendem a crescer com avanço de vacinação contra Covid-19

 

Compartilhe: