V E S T I B U L A R UNIT
MENU

Especialista fala sobre as tendências das engenharias para 2022

Com o avanço da tecnologia, já está acontecendo uma revolução na profissão, que vai requerer qualificação dos profissionais.

às 18h52
Prof Douglas de Moura Andrade
Prof Douglas de Moura Andrade
Compartilhe:

As expectativas de mercado para os engenheiros em 2022 são positivas. O crescimento contínuo da tecnologia proporcionará alto número de vagas para estes profissionais, principalmente nas áreas de mecânica, mecatrônica e civil. Ao mesmo tempo, as empresas se tornarão mais rigorosas quanto à qualificação dos candidatos.

Segundo o professor da Universidade Tiradentes (Unit), Douglas de Moura Andrade, ao longo dos anos houve carência de profissionais das engenharias, que foram afetadas, ainda, pela pandemia. No entanto, ele acredita que, com a recuperação esperada para a economia brasileira, a procura por profissionais das engenharias também aumente.

“Houve bastante perda de postos de trabalho, queda na disponibilidade de vagas, consequentemente aumentando o número de engenheiros desempregados. Muitos partiram para o mercado informal, inclusive tendo que atuar fora da sua área.  Para aqueles que se mantiveram empregados, observamos redução na jornada de trabalho, bem como redução de salários”, contou Douglas.

Esse movimento impôs aos engenheiros que se adaptassem a uma nova forma de trabalho, contribuindo para a descoberta de novas tecnologias e formas de fazer engenharia. “A tecnologia vem promovendo grandes mudanças nos modus operandi das engenharias. Avanços da inteligência artificial, automação, realidade aumentada, internet das coisas, entre outras, estão cada dia mais presentes no cotidiano de um engenheiro. É importante acompanhar essa verdadeira revolução na profissão, para não perder espaço no mercado de trabalho”, afirmou.

Para a inserção nesse novo mercado, serão necessárias qualificações e habilidades. “Além das habilidades técnicas peculiares a cada área da engenharia (civil, mecânica, elétrica, de produção etc.), atualmente espera-se um profissional que saiba trabalhar em grupo, que tenha facilidade na comunicação e que atue com foco em bons resultados para as empresas”, concluiu o professor.

 

Leia mais:

Guia da Faculdade: mais de 20 cursos são classificados com 3 e 4 estrelas

Compartilhe: