V E S T I B U L A R UNIT
MENU

Estudo da umbanda além-fronteiras

A transnacionalização e o modo como a religião é vista por brasileiros e portugueses são temas de pesquisa

às 17h10
Professor Ilzver Matos apresenta resultados parciais da 1ª fase do estágio pós-doutoral
Professor Ilzver Matos apresenta resultados parciais da 1ª fase do estágio pós-doutoral
Compartilhe:

Às 9 horas da segunda-feira, 13, no anfiteatro do Bloco F, no campus da Farolândia, o professor do Mestrado em Direitos Humanos da Universidade Tiradentes, Ilzver Matos, apresenta para a comunidade acadêmica da IES sergipana os resultados parciais da 1ª fase do estágio pós-doutoral desenvolvida entre os dias 18 de janeiro e 18 de março de 2015, no Observatório da Religião no Espaço Público – Policredos e no Núcleo de Estudos sobre Democracia, Cidadania e Direito, ambos do Centro de Estudos Sociais da Universidade de Coimbra – CES/Coimbra.

O trabalho é orientado pela doutora Teresa Maria Leal de Assunção Martinho Toldy, professora associada com Agregação na Universidade Fernando Pessoa, e investigadora do Centro de Estudos Sociais da Faculdade de Economia da Universidade de Coimbra – CES, onde coordena o Observatório para a Religião no Espaço Público (Policredos). A docente atua na área de Estudos de Género e Ética e Religião, é presidente da Associação Portuguesa de Teologias Feministas e atua nas áreas de Humanidades com ênfase em Filosofia, Ética e Religião e Ciências Sociais.

O projeto de pós-doutoramento do professor Ilzver Matos é intitulado “Reverse mission, divine migration Sul-Norte e novas spiritual geographies: a transnacionalização da umbanda, o sistema de justiça e as experiências de intolerância religiosa no Brasil e em Portugal” e tem como objetivo geral analisar o fenômeno da transnacionalização da umbanda, religião originalmente brasileira, a partir da ideia de mobilidade geográfica religiosa chamada atualmente por alguns teóricos de divine migration, e a sua importância na construção de novas spiritual geographies na sociedade e também no sistema de justiça portugueses, especialmente a partir da expansão das religiões neopentecostais brasileiras para a Europa num movimento de exportação religiosa que vem sendo denominado de reverse mission. “Especificamente temos investigado até que ponto o passado e o presente de perseguições e discriminações à umbanda no Brasil, perpetradas por órgãos estatais, tais como as instituições do sistema de justiça e, mais recentemente, por organizações privadas, ultrapassaram, juntamente à doutrina e às práticas religiosas, as fronteiras internacionais e como elas se manifestam na sociedade e no direito português; quais as semelhanças e distinções encontradas nos dois países do ponto de vista da trajetória histórica e de construção legislativa; como os terreiros de umbanda e os umbandistas portugueses se organizam em torno desse debate, por isso temos visitado vários terreiros em Portugal; como a experiência portuguesa pode contribuir para pensarmos a intolerância religiosa à Umbanda no Brasil”, explica o doutor Izver.

Com base na pesquisa realizada pelo estudioso sergipano o Observatório para a Religião no Espaço Público está convicto de que os contatos com países do hemisfério Sul permitirão consolidar esta abordagem, ao mesmo tempo em que abrem horizontes para um alargamento do âmbito de análise do próprio Observatório, pois permite articular leituras críticas dos lugares políticos das religiões, numa perspectiva comparada, a partir de uma epistemologia do Sul e de redes de análise crítica e de intervenção de abrangência global.

Nesse sentido é que está sendo negociada uma parceria entre o Observatório para a Religião no Espaço Público (Policredos), do Centro de Estudos Sociais da Universidade de Coimbra – CES/Coimbra, e a Universidade Tiradentes, para o desenvolvimento de pesquisas e mobilidade acadêmica em rede entre as duas instituições.

Compartilhe: