V E S T I B U L A R UNIT
MENU

Ligas de Enfermagem da Unit realizam evento científico

O I Encontro Científico de Cardiologia em Neonatologia e Pediatria debateu as cardiopatias congênitas que atinge 130 milhões de crianças

às 20h17
A professora, Elisangela Minari e os alunos das Ligas
A professora, Elisangela Minari e os alunos das Ligas
Compartilhe:

Segundo dados da Sociedade Brasileira de Pediatria (SBP), as cardiopatias congênitas atingem 130 milhões de crianças no mundo. Com o objetivo de promover reflexão sobre esse indicador alarmante, as Ligas Acadêmicas do curso de Enfermagem da Universidade Tiradentes (Unit) realizaram o I Encontro Científico de Cardiologia em Neonatologia e Pediatria no último dia 28 de maio.

Para se ter ideia, ainda de acordo com a SBP, 10 em cada 1000 crianças nascem com alguma alteração no coração no Brasil, e cerca de 21 mil crianças precisam de intervenção cirúrgica para sobreviver. A professora de Saúde da Criança do curso de Enfermagem, Elisangela Minari, acredita que os dados refletem a necessidade de incluir o acadêmico de cada vez mais nesse contexto. 

“A análise e reflexão sobre a saúde dos bebês cardiopatas e a forma de lidar com a família durante o processo de descoberta do diagnóstico, crescimento e desenvolvimento infantil e os cuidados específicos que envolvem a criança, devem ser discutidos dentro da Universidade. O ensino durante a graduação deve ser motivador para a busca avançada do conhecimento, além de promover a inserção do aluno na equipe multidisciplinar para a promoção da saúde”, conta.

Cerca de 200 pessoas, entre estudantes, professores e público externo, tiveram acesso a palestras que ficaram a cargo dos cardiologistas, Dra. Juliana Sena e Dr. Yuri Lobão, e das enfermeiras Adriele Carvalho e Edna Oliveira. “Tratando-se de uma temática pouco abordada como essa, o encontro foi um agente multiplicador de conhecimento na área de cardiopatias, sobretudo pelo público abordado que foram pacientes pediátricos e neonatos. Todo contato com a ciência representa um desenvolvimento intelectual”, afirma a vice-presidente da LACENF, Nicole Sttephanie. 

O Encontro

A responsável por eventos da LAEP, Juliana Nascimento, ressaltou que organizar este Encontro Científico ampliou o olhar de todos sobre o tema. “Debater esse tema é uma forma de expandir nosso aprendizado científico na área, além de estimular os estudantes a procurarem melhorar seus conhecimentos acadêmicos e pesquisa. O resultado disso, vai ser notado no atendimento à população neonatal e pediátrica quanto ao tratamento das doenças do coração”, destaca.

Para a vice-presidente da Liga Acadêmica de Enfermagem Ginecológica, Obstétrica e Neonatológica (LAEGON), Maria Clara Ottoni, foi enriquecedor ouvir profissionais que lidam em seu dia a dia com a cardiologia em neonatologia e pediatria. “Poder ouvir os relatos de experiência dos médicos e enfermeiras convidados foi enriquecedor. Essa foi a oportunidade de refletir sobre o quanto que estamos preparados para atender crianças e bebês com cardiopatia ou doença congênita cardíaca e principalmente ampliar as possibilidades de áreas de trabalho”, conta. 

O acesso ao evento se deu por meio de doação de 1kg de alimentos não perecíveis. “Toda arrecadação será destinada à famílias e crianças com insegurança alimentar moderada e grave no município de Aracaju. Esses são locais de acesso entre docentes e alunos que vivenciam e se dedicam em promover saúde durante as atividades curriculares”, explica a professora Elisângela Minari.

Já a operacionalização do Encontro ficou a cargo da Liga Acadêmica de Enfermagem Pediátrica (LAEP), LAEGON e Liga Acadêmica de Cardiologia em Enfermagem (LACENF).

 

Leia também:

Unit sedia Semana de Enfermagem 2022 do COREN/SE

Compartilhe: