V E S T I B U L A R UNIT
MENU

Mobilidade Acadêmica sem sufoco: o que o estudante precisa saber?

Por meio da mobilidade acadêmica, estudantes regularmente matriculados nos cursos de graduação da Unit podem ter experiências de ensino em outros países

às 15h52
Imagem: Freepik
Imagem: Freepik
Compartilhe:

Para muitos alunos, vivenciar uma graduação no exterior é uma das metas a serem realizadas até o final do curso. Conhecer um novo país, com uma outra cultura e rotina pode acrescentar uma ótima experiência no currículo, e, com o Programa de Mobilidade Acadêmica (ProMAI), os estudantes regularmente matriculados nos cursos de graduação da Universidade Tiradentes podem ter experiências em instituições de ensino de outros países. 

Para Júlia Gubert Tartaro, bacharela em Relações Internacionais e assessora de Relações Internacionais do Grupo Tiradentes, o estudante que deseja fazer mobilidade acadêmica deve se planejar com antecedência. “O primeiro passo é sempre buscar informações no site ou junto à coordenação de relações internacionais. Assim, o estudante poderá saber dos processos seletivos abertos ou que serão lançados e tirar dúvidas’, explica.

Júlia indica que o estudante também procure a documentação obrigatória e quais critérios ajudam a aumentar a pontuação no processo seletivo de preferência do aluno e prestar atenção nos prazos estabelecidos no Edital de Seleção. “Também recomendamos que o aluno pense no aspecto financeiro e busque destinos  que se encaixem com o valor que é possível gastar, seja por conta da moeda local ou do custo de vida. Além disso, consultar o site de algumas universidades para conhecer aspectos acadêmicos e não acadêmicos e conhecer as características da cidade, cultura da instituição e a grade curricular do curso são de fundamental importância”. 

Sendo gerido pela Coordenação de Relações Internacionais do Grupo Tiradentes, o ProMAI proporciona que as disciplinas cursadas no exterior tenham as respectivas equivalências feitas de maneira gratuita quando couber e houver paridade com disciplinas do currículo ao qual o estudante está matriculado na IES de origem. Tudo isso já definido antes do embarque do estudante.

Júlia também garante que a mobilidade acadêmica feita pela Unit, o estudante terá isenção de mensalidades e taxas na IES de destino, manutenção dos benefícios, seja FIES, ProUNI, FIEF ou qualquer outro e acompanhamento de uma equipe especializada que irá orientar o estudante nos processos de candidatura, na preparação para a viagem e estará dando suporte do início ao fim da mobilidade acadêmica internacional. 

Leia Mais: Mobilidade acadêmica: oportunidade é voltada para acadêmicos acima dos 18 anos

 

Compartilhe: