V E S T I B U L A R UNIT
MENU

Novo álbum de Chico César mistura a África com o Nordeste brasileiro

Artistas africanos marcam presença em “Vestido de amor”, novo trabalho do cantor e compositor Chico César

às 13h37
Segundo críticos musicais, o grande diferencial do novo trabalho de Chico César é a leveza das letras e músicas (Divulgação)
Segundo críticos musicais, o grande diferencial do novo trabalho de Chico César é a leveza das letras e músicas (Divulgação)
Compartilhe:

Um álbum para trazer leveza e acalentar os corações com uma mistura fina da África com o Nordeste brasileiro. Assim, é o novo disco do cantor e compositor Chico César. Ao longo das onze músicas que compõem o novo trabalho do artista, a presença marcante de músicos africanos, brasileiros e franceses garantem o tom de liberdade e de novos voos presentes em “Vestido de amor”.  

O disco foi gravado na França e contou com a produção de Jean Lamoot, um franco-belga, responsável também pela mixagem do material. Ele conta com composições feitas durante o isolamento social imposto pela pandemia de Covid-19, ao longo do ano de 2020. 

Segundo críticos musicais, a leveza do trabalho é o grande diferencial do álbum e está evidenciada na canção-título “Vestido de amor”, um pop dançante que conta com a participação de instrumentistas africanos como Lema, o qual colabora com voz e piano. 

“As lágrimas lavaram o mundo / Mas o pranto não cessou / Era um buraco tão fundo / Que o dilúvio não findou / E a nossa sede era de ser / E era amor”, dizem os versos de Chico César, mixando amor e política na letra de “Pausa”.

Asscom | Grupo Tiradentes

Compartilhe: