V E S T I B U L A R UNIT
MENU

Pesquisadora acredita no desenvolvimento tecnológico para avanços na área da Biotecnologia

Contemplada com a bolsa de desenvolvimento tecnológico pelo CNPq, pesquisadora da Unit dá prosseguimento ao seu trabalho científico

às 19h01
Atuando em diversas linhas de pesquisa a doutora Francine destaca o segmento da Biotecnologia com especial atenção para a produção de nano partículas com ativagem antimicrobiana e antitumoral.
Doutora Francine Padilha
Doutora Francine Padilha
Compartilhe:

Pesquisadora há 25 anos, dos quais 12 anos desenvolvendo suas atividades dentro da Universidade Tiradentes, a professora e coordenadora do doutorado em Biotecnologia da Rede Renorbio, Francine Ferreira Padilha, salienta a importância da pesquisa científica para patentes e interação com empresas.

Por meio de edital do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico – CNPq -, a doutora Francine foi contemplada com bolsa 1D em desenvolvimento tecnológico. “Tanto em pesquisa quanto em desenvolvimento tecnológico, as bolsas representam um reconhecimento científico da área pela qualidade da pesquisa que é desenvolvida e pela produção científica”, opina.

A docente que atua em diversas linhas de pesquisa aprofunda seus estudos no segmento da Biotecnologia, principalmente na área de produção de nano partículas com ativagem antimicrobiana e antitumoral. Na área de alimentos, o trabalho da professora Francine também se destaca pelo estudo da produção de membranas biodegradáveis, tanto para alimentos na área da saúde quanto para a produção de bebidas fermentadas.

Toda a linha de pesquisa desenvolvida pela doutora Francine e sua equipe faz com que a Unit desponte no cenário nacional como referência de instituição nordestina que investe maciçamente em estudos nas mais diversas áreas. “A Unit é nota cinco em todos os seus programas com mestrado e doutorado, o que garante a excelência dos nossos programas lato e stricto sensu”, lembra a docente.

No que se refere à captação de recursos para as pesquisas, a doutora Francine lembra que o mecanismo utilizado pela Unit como instituição particular é o mesmo que o de uma instituição pública. “Temos de submeter projetos ao CNPq, Capes e outras agências de fomento ou mesmo grandes empresas como a Petrobras, por exemplo”, explica.

Bolsas de Produtividade

A professora e coordenadora do doutorado em Biotecnologia da Rede Renorbio, Francine Ferreira Padilha, explica que as bolsas de produtividade têm duas modalidades: de pesquisa e de desenvolvimento tecnológico, esta última obtida pela doutora.

Para ela, a bola tem maior impacto na geração de novos produtos para o mercado. “A maior pontuação vale para patentes e interação com empresas, sendo ela mais importante, porque gera pesquisas mais aplicadas”, conclui a pesquisadora.

Pesquisa Unit Sergipe

Além dos cinco programas de pós-graduação stricto sensu próprios – Direitos Humanos, Educação, Saúde e Ambiente, Engenharia de Produção e Biotecnologia Industrial -, a Unit Sergipe é a única instituição de ensino superior particular nucleadora do doutorado da Rede Nordeste de Biotecnologia – Renorbio –, avaliado com nota 5 pela Capes.

Professores e alunos de graduação e pós-graduação percorrem o mundo, produzem ciência e tecnologia em parceria com renomados pesquisadores, das mais bem conceituadas instituições de ensino superior. Eles estão em países como Estados Unidos, Canadá, Portugal, Espanha, França, Republica Tcheca, Bélgica, Suécia, Alemanha, Itália, Holanda, Colômbia, Peru e Chile.

Compartilhe: