V E S T I B U L A R UNIT
MENU

Procura por tratamento pós-covid ainda é alta

Professor doutor Marcos Gabriel do Nascimento Júnior destaca que variantes da Covid podem provocar agravamento das sequelas

às 23h09
Compartilhe:

O Centro de Saúde Ninota Garcia, administrado pela Universidade Tiradentes, segue com alta demanda de atendimento pós-covid. A Fisioterapia Respiratória é essencial no tratamento dos pacientes recuperados da Covid-19. Na unidade, há uma média de 15 atendimentos diários, conforme apresentado pelo preceptor do Estágio da Fisioterapia Respiratória e professor da Universidade Tiradentes, Dr. Marcos Gabriel do Nascimento Júnior.

“A média de atendimentos continua com a demanda alta. Atendemos por horário entre 3 à 8 pacientes Pós-Covid-19, e temos três horários de atendimento na terça e quinta e quatro horários na segunda, quarta e sexta. Totalizando uma média semanal de 15 atendimentos por dia, somente de Pós-Covid-19, que atualmente são nossa maior demanda para o serviço”, pontua.

Uma das principais sequelas apresentadas pelos pacientes pós-covid é o cansaço. No cenário de mutações dos vírus, como a variante Delta, por exemplo, o Dr. Marcos Gabriel do Nascimento Júnior destaca que o tratamento realizado no paciente pelo profissional da Fisioterapia não muda. O que modifica é o agravamento das sequelas provocado pela variante.

“O tratamento da Fisioterapia Respiratória está relacionado diretamente na resolução das sequelas causadas pela doença. O tratamento em si, não muda, porém a gravidade das sequelas dos pacientes que chegam, têm tendência a serem maiores. Como eles já chegam para o nosso atendimento com a doença Covid-19 resolvida, geralmente não é realizado o mapeamento genético do vírus para identificação da nova variante. Mas acredito que sim, devido a rápida disseminação desse novo vírus”, explica o professor.

Para ter acesso aos serviços, o paciente deve ter encaminhamento médico, por meio do atendimento prévio Unidade Básica de Saúde ou atendimento hospitalar. O Centro de Saúde Ninota Garcia possui parceria com o Sistema Único de Saúde (SUS). O preceptor do Estágio da Fisioterapia Respiratória e professor da Unit reforça a importância da Fisioterapia Respiratória e orienta ao paciente recuperado da Covid-19, que esteja sentindo alguma sequela, a procurar tratamento. 

“A fisioterapia respiratória é indispensável para qualquer paciente que teve algum tipo de sequela por causa da covid-19. Pois com a fisioterapia poderemos restabelecer toda a funcionalidade que o paciente tinha antes da doença em um prazo bem reduzido. Vale salientar que ninguém gosta de ficar se sentindo cansado, este sendo o tipo de sequela mais comum apresentado pelos Pós-Covid-19”, frisa o Dr. Marcos Gabriel do Nascimento Júnior.

Covid

No cenário geral das variantes do vírus, o  preceptor do Estágio da Fisioterapia Respiratória e professor da Universidade Tiradentes, Dr. Marcos Gabriel do Nascimento Júnior, destaca que o principal impacto está relacionado à eficácia das vacinas.

“Devido às mutações do vírus, o principal impacto está relacionado com relação às eficácias das vacinas. Por ser uma variante nova, as vacinas não foram criadas em função dessa nova mutação. No atual estágio, conseguimos ver que algumas vacinas estão com eficiência diminuídas com relação a nova variante. A variante Delta acaba por ser mais transmissível, e com uma tendência maior ao agravamento da Covid-19”, pontua.

 Apesar do desafio ser maior devido às variantes, o professor sinaliza que com o avanço da vacinação há a tendência de diminuir os casos de Covid-19. Porém, ele ainda faz um alerta. “Existe essa tendência, conforme o programa vacinal vai avançando, os casos vão diminuir, porém, não podemos esquecer que mesmo os vacinados podem ser infectados e ainda sim podem transmitir. As vacinas ajudarão em uma menor probabilidade para agravamento da doença e consequentemente para que não existam sequelas”, expõe. 

Leia mais:

Clínica de Fisioterapia Ninota Garcia mantém atendimento aos usuários

Compartilhe: