V E S T I B U L A R UNIT
MENU

Feira de produtos orgânicos é tema de aula sobre empreendedorismo social em pós


às 19h36
A garantia da qualidade
A garantia da qualidade
Rosa Maria é uma delas
Os produtos atraem consumidores
Compartilhe:
Os produtos atraem consumidores

Os produtos atraem consumidores

O empreendedorismo social tem como foco a comunidade, prima pela sustentabilidade e qualidade de vida. Para mostrar aos alunos como isso funciona, a professora da pós-graduação em Planejamento e Gerenciamento de Projetos Sociais na modalidade Educação a Distância, Maria Balbina de Carvalho Menezes, visitou uma feira realizada pela Associação de Produtores Orgânicos do Agreste – Aspoagre –, organizada na sede da Associação de Engenheiros Agrônomos de Sergipe – Aease. A iniciativa leva há 13 anos frutas, verduras, legumes e derivados, cultivados sem agrotóxicos, para a mesa do consumidor.

Para a professora e idealizadora da visita, o exemplo traz aos alunos da disciplina Empreendedorismo Social uma melhor compreensão sobre o tema. “A identificação desse problema com agrotóxicos proporcionou alternativas que beneficiam a sociedade e permitem que produtores gerem renda e empreendam com o foco no social. Para os estudantes é uma mostra de que isso não só é possível, como representa uma tendência do mercado para os anos seguintes”, avalia Maria Balbina.

Rosa Maria é uma delas

Rosa Maria é uma delas

A aposentada Auxiliadora Gama é cliente da feira há dois anos e não abre mão dos produtos orgânicos. “Saber que os alimentos não vão fazer mal ao organismo, são deliciosos e se conservam por mais tempo, não tem preço”, comenta. Já para Rosa Maria que também é aposentada e compra na feira desde a fundação, essa é uma iniciativa excelente. “A feira é uma oportunidade de ganhos para os produtores e para nós que temos a oportunidade de levar à mesa uma alimentação bem mais saudável”, afirma.

De acordo com o presidente da Aspoagre, José Rufino, os produtores vinculados ao projeto possuem um cadastro junto ao Instituto Biodinâmico – IBD –, certificador com destaque na América Latina e único no Brasil com credenciamento para produtos orgânicos no mercado internacional. “Nós Trabalhamos para garantir a qualidade do que é vendido na feira. Promovemos visitas de técnicos de São Paulo para verificar as condições do solo, de plantio e manuseio para que tudo seja 100% orgânico”, garante Rufino.

A garantia da qualidade

A garantia da qualidade

Para o cofundador da Associação, José Raimundo, existem algumas dificuldades para manter as lavouras livres de agrotóxicos. “O tempo para produzir um alimento orgânico é bem maior e não recebemos muitos incentivos financeiros para suportar os períodos longos de produção. Há mais projetos para quem faz o uso de pesticidas e tóxicos por conta do menor tempo para colheita e lucro mais rápido”, reclama.

Compartilhe: