V E S T I B U L A R UNIT
MENU

Projeto Cabuto Aerodesign testará aeronave rádio controlada nesta terça-feira

Vôo precisou de autorização da Aeronática e depende de condições climáticas para que seja realizado com êxito. Intenção é participar da Competição SAE Brasil AeroDesign

às 22h10
Modelo será testado nesta terça-feira
Modelo será testado nesta terça-feira
Time da Cabuto em 2018 na Competição SAE Brasil AeroDesign
Time da Cabuto 2020
Voo será filmado pelo grupo e enviado à Competição SAE Brasil AeroDesign 2020
Compartilhe:

Por Ana Dulce Melo e Raquel Passos

Um grupo de 22 acadêmicos das Engenharias Elétrica, de Produção, Mecânica e Mecatrônica da Universidade Tiradentes – Unit – que compõem a equipe do projeto Cabuto testará modelo de aerodesign nesta terça-feira, 10. O vôo do aeromodelo rádio controlado deve acontecer entre 7h30 e 8h no kartódromo da Orla de Atalaia, sob supervisão do professor Igor Libertador.

O voo será filmado pelo grupo e enviado à Competição SAE Brasil AeroDesign para tentar vaga na edição 2020 deste que é considerado o maior desafio lançado aos estudantes do segmento. O projeto Cabuto busca reproduzir uma aeronave rádio controlada e aproxima teoria da prática.

De acordo com Igor Libertador, a reprodução da aeronave segue a bibliografia da Embraer e envolve tecnologia de ponta.  “Já fizemos alguns voos e tentaremos mais um na terça-feira. Ainda iremos solicitar autorização da Aeronáutica, porque o protocolo exige 48 horas antes. Também precisamos observar as condições climáticas do dia. O projeto é multidisciplinar e tem o objetivo de tirar o aluno da sala de aula para que ele vivencie situações reais”, declara o professor coordenador do projeto.

“Ano passado, participamos da competição e acabamos perdendo a possibilidade de disputar este ano. Estamos na disputa virtual por uma vaga em 2020. Toda a aeronave é desenvolvida nos laboratórios da Unit com material de alta tecnologia, como fibra de carbono. Os alunos fazem da concepção do projeto ao corte da madeira, vivenciando, na prática, o papel do engenheiro. O ganho na aprendizagem é considerável”.

Cabuto Aerodesign

O nome do grupo vem para atender à necessidade da própria competição que é carregar peso. “O kabuto é um besouro que tem a capacidade de carregar até 70x o seu peso, ou seja, tudo a ver com o evento. Como somos do Nordeste, escolhemos escrever o nome do animal com a letra c, mais regional mesmo, mais próximo à nossa realidade”, explica o professor.

O projeto foi iniciado em 2016 com leituras e discussões. Em 2017, foi montada a aeronave com os parâmetros exigidos à época, e fruto disso, no final de 2018, o grupo foi o único de Sergipe a participar da Competição SAE Brasil AeroDesign.

Saiba mais sobre essa equipe em suas redes sociais no Facebook e Instagram como: @cabutoaerodesign.

Compartilhe: