V E S T I B U L A R UNIT
MENU

Quais as perspectivas para os Programas de Stricto Sensu da Unit em 2021?

Pró-reitor de Pós-graduação, Pesquisa e Extensão da Unit, doutor Diego Menezes, fala sobre as expectativas e os projetos para este ano no âmbito da pesquisa e inovação.

às 14h09
Compartilhe:

O ano de 2021 chega com grandes perspectivas. Após um ano bastante desafiador em todas as áreas, devido à pandemia do novo coronavírus, o momento é de planejar e desenvolver novos projetos. A Universidade Tiradentes, por meio da Pró-reitoria de Pós-graduação, Pesquisa e Extensão, traz diversas novidades no âmbito da pesquisa e inovação.

Com seis Programas de Pós-graduação Stricto Sensu, sendo cinco próprios e um em rede, a Unit tem sido reconhecida com mestrados e doutorados de excelência. Dos programas, cinco possuem conceito 5 e um deles possui o conceito 4, atribuído pela Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior – CAPES.

“A Unit se destaca, porque a instituição de ensino tem um compromisso institucional real, sendo uma universidade com pesquisa, ensino e extensão. A análise da CAPES é comparativa nacionalmente, ou seja, concorremos com todas as instituições privadas, federais e estaduais do nosso país, igualmente, dentro do nosso âmbito de atuação. Isso significa que, para obtermos um conceito de excelência, estamos concorrendo com universidades de maior tamanho e de mais tempo de existência, como, por exemplo, a UFRJ, a USP, a Unicamp, referências nacionais”, declara o professor doutor Diego Menezes, pró-reitor de Pós-graduação, Pesquisa e Extensão da Unit.

“Nós estamos concorrendo e demonstrando que produzimos conhecimento de altíssima qualidade, que realizamos parcerias e desenvolvimentos e projetos internacionais de altíssima qualidade com instituições renomadas. Isso garante para os nossos alunos que o ensino da Unit, no âmbito da pós-graduação stricto sensu, é compatível com ensino ofertado por instituições de muito mais tradição, de existência e pertencentes ao eixo Sul e Sudeste, onde sabemos que estão concentradas as maiores instituições de ensino”, acrescenta o    pró-reitor. 

Para Diego Menezes, a Universidade Tiradentes é um dos maiores cases de sucesso do Nordeste. “A instituição de ensino oferta muito mais programas de pós-graduação do que é requerido do ponto de vista legal. Para ser uma universidade, são exigidos apenas dois programas de doutorado e quatro programas de mestrado. Então, essa visão era pioneira do nosso fundador, magnífico professor Jouberto Uchôa de Mendonça, e do grupo de acionistas, demonstra o compromisso com o desenvolvimento regional de altíssima qualidade”, salienta.

Entre as novidades para o ano de 2021, o pró-reitor destaca a chegada do doutorado em Direito da Unit. “A Unit será a única do estado a ofertar uma formação integral dentro do âmbito da área de Direito. Nós ofertamos a graduação, o programa de mestrado, de doutorado e a experiência do pós-doutoramento. Isso nos coloca em um grupo muito seleto de instituições do país que disponibiliza esse tipo de formação continuada”, garante.

Além disso, a Universidade Tiradentes também prepara a inauguração de uma área tecnológica de referência na área de Petróleo e Gás. “A instituição de ensino possuirá equipamentos de ponta dentro do contexto da América Latina. Isso é fruto de uma nova vertente de interação entre academia e empresa que estamos estabelecendo com uma empresa europeia na área de Petróleo e Gás, que é a Galp Energia”, enfatiza.

“Estamos muito focados este ano também na transferência e no licenciamento de algumas patentes que estão em negociação com grandes empresas farmacêuticas. Atualmente, possuímos cerca de 120 patentes e já alguns produtos licenciados, como, por exemplo, o Ziclague, que está no mercado desde 2017, e essa proximidade que estamos estabelecendo com a Europa vai intensificar cada vez mais a possibilidade de desenvolvimento de novas tecnologias”, frisa.

“Vale ressaltar que, hoje, nós possuímos uma colaboração formal, com mais de 70 cooperações internacionais celebradas com cerca de 16 países. Hoje, colaboramos com todos os continentes”, complementa.

“Sem dúvida nenhuma, todas as conquistas são resultado de uma caminhada de muito investimento em pesquisa e pós-graduação que o Grupo Tiradentes vem realizando ao longo de mais de 20 anos, sobretudo com a criação do Instituto Tecnologia e Pesquisa em 1998”, finaliza o pró-reitor. 

Compartilhe: