V E S T I B U L A R UNIT
MENU

Residência médica: egresso da Unit é aprovado em três programas de neurocirurgia

A neurocirurgia chamou a atenção do médico recém-formado João Paulo Siqueira Correia e por isso, ele escolheu essa especialidade.

às 12h23
O médico recém-formado João Paulo Siqueira Correia.
O médico recém-formado João Paulo Siqueira Correia.
Compartilhe:

O recém-formado em Medicina pela Universidade Tiradentes (Unit), João Paulo Siqueira Correia, foi aprovado nas residências médicas em neurocirurgia de três instituições: Hospital das Clínicas Samuel Libânio, em Minas Gerais; Universidade Estadual do Oeste do Paraná (Unioeste) e Irmandade da Santa Casa de Londrina (Iscal), no Paraná.

A residência médica é um momento importante na vida de um médico recém-formado. É quando ele escolhe qual especialidade seguirá. “A neurologia sempre foi a área que me despertou maior interesse. Associado a isso, a área cirúrgica e a grande capacidade de resolutividade frente às enfermidades foram essenciais para minha escolha”, conta João Paulo.

Para ele, a formação pela Unit ajudou nesse resultado. Isso porque a instituição utiliza a metodologia ativa de ensino PBL (Problem-Based Learning ou Aprendizagem Baseada em Problema), desenvolvida na Europa e Estados Unidos e aplicada há mais de 20 anos em universidades como Harvard, nos EUA, e McMaster, no Canadá.

“A Unit é uma excelente instituição de ensino, tem um corpo docente maravilhoso, sem falar na estrutura. Aprendi muito e sem dúvidas foi um diferencial para minha aprovação, principalmente durante o período do internato com o início da prática clínica nos estágios, período de maior aprendizado em toda graduação”, afirma.

As expectativas do novo médico são altas. “O primeiro ano da residência é sempre um desafio e a responsabilidade é grande. É uma oportunidade única de adquirir informação, conhecimento, aprendizado e aplicar também o que sei sob supervisão. Quero dar o meu melhor para aprender ao máximo, prestar um atendimento humanizado, conversar, explicar e escutar os pacientes e familiares e ter uma boa relação com os colegas de trabalho”, diz.

“São cinco anos de residência, ainda não pensei além, mas a princípio pretendo dividir meu horário entre consultório e cirurgias e continuar incrementando a minha formação profissional”, conclui João Paulo.

 

Leia também: Médicos recém-formados pela Unit são aprovados em residências médicas

Compartilhe: