V E S T I B U L A R UNIT
MENU

Tecnologia 5G é aguardada por diversos setores da economia e da medicina

5G promete não apenas casas conectadas, mas também cirurgias feitas por robôs conectados de forma remota.

às 21h46
Compartilhe:

Imagine que o dia está quente e, após um dia extenuante de trabalho, tudo que se deseja é um ambiente refrigerado, sua música preferida tocando e o jantar já sendo aquecido no forno. Sua casa inteiramente conectada e integrada ao smartphone será possível com a chegada do 5G e a ampliação da Internet das Coisas.

Aqui no Brasil, o 5G ainda deve demorar um pouco para chegar. A previsão é de que, inicialmente, tenham acesso somente as 27 capitais brasileiras em julho de 2022, uma vez que as empresas de telefonia estão aguardando a Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel), anunciar o leilão das radiofrequências que serão utilizadas, em um processo que está em reta final de avaliação pelo Tribunal de Contas da União (TCU).

O 5G é a quinta geração de serviços móveis para melhorar o alcance, dar maior rapidez na transmissão de dados e interconexão entre aparelhos. Setores como o industrial, de transportes, e até mesmo a medicina serão mais beneficiados e, por isso, aguardam essa tecnologia com grande expectativa, principalmente para a produção de equipamentos “inteligentes”. Com os robôs cirúrgicos conectados à internet, diversas cirurgias poderão ser feitas à distância, e o trânsito pode ficar mais seguro com a troca de informações via dados entre veículos, semáforos, ciclistas e pedestres.

Atualmente, a rede de telefonia móvel atua com o 4G, voltada para a transmissão de dados, como streaming, uploads e downloads, com velocidade de 54 milissegundos para fazer o download de um vídeo de 1 Gb, mas a velocidade do 5G será 20 vezes maior podendo atingir 1 a 2 milissegundos para o mesmo volume de dados.

Representando os interesses das operadoras de redes móveis em todo o mundo, a GSM Association (GSMA) criou uma série de orientações para as redes 5G, como por exemplo  redução de até 90% de energia que as redes 4G; tempo menor de conexão entre dispositivos conectados; e as baterias autônomas com ampla duração. 

Atualmente 34 países têm  a tecnologia em uso e no Brasil, apesar de ter a tecnologia 5G DSS, não é uma rede dedicada apenas, mas utiliza-se de frequência compartilhada, ou seja, é uma rede de frequência única que pode ser usada para o 3G, 4G e até mesmo 5G.

Para aqueles que estão ansiosos em poder ter uma vida toda conectada, terá de aguardar não apenas o leilão, mas também a chegada dos equipamentos e dispositivos que suportem as novas frequências.

Asscom | Grupo Tiradentes

Compartilhe: