V E S T I B U L A R UNIT
MENU

Dados mostram que o EAD vai superar modalidades de ensino tradicionais

Segundo o balanço da ABMES, a procura pela modalidade aumentou 59% entre 2020 e 2021, em comparação aos anos anteriores

às 22h37
Gerente comercial EAD e expansão da Unit, Henrique Leal
Gerente comercial EAD e expansão da Unit, Henrique Leal
Compartilhe:

De acordo com um levantamento feito pela Associação Brasileira de Mantenedoras de Ensino Superior (ABMES), a procura pela modalidade de Educação a Distância (EAD) aumentou 59% entre 2020 e 2021, em comparação aos anos anteriores e tende a superar o presencial ainda este ano.  Já era previsto pela entidade que o ensino remoto seria maior que o presencial em 2023, entretanto a pandemia acelerou este processo, conforme informações publicadas pelo portal Rede Noticiando.

Os dados vão de encontro com as informações disponibilizadas pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) e pelo Ministério da Educação (MEC), que apontam que os cursos de EAD em 2020 receberam mais matrículas do que os presenciais conforme indicativos do Censo da Educação Superior 2020, divulgado em fevereiro. Dos mais de 3,7 milhões de ingressantes de 2020 em instituições públicas e privadas, mais de 2 milhões (53,4%) optaram pela modalidade híbrida e 1,7 milhão (46,6%), pela presencial, conforme noticiado pela Agência Brasil.

O gerente comercial EAD e expansão da Universidade Tiradentes (Unit), Henrique Leal aponta alguns dos principais fatores que têm feito os alunos migrarem do ensino presencial para o ensino a distância. “No início os alunos buscavam a modalidade seja por  dificuldade de acessibilidade demográfica, pois moravam longe dos grandes centros de ensino presencial sejam eles públicos ou privados, ou condição financeira, por não poder custear uma faculdade presencial. Hoje em dia os candidatos vem por familiaridade e segurança na  tecnologia e metodologia cada vez mais imersiva e completa garantindo ao aluno uma formação de qualidade”, destaca.

Além da flexibilidade, economia e autonomia, os estudantes da modalidade EAD possuem habilidades que são adquiridas ao longo da graduação e que pode se tornar um diferencial no mercado de trabalho que exige um perfil cada vez mais antenado à tecnologia. “O perfil do aluno é EAD é bastante eclético. Inicialmente era constituído pelo público mais maduro que reinava em absoluto, agora o terreno se abre também a outra faixa etária como jovens recém-saídos do ensino médio que buscam uma formação mais tecnológica e novos cursos como os tecnológicos que garantem uma formação mais rápida, com média de dois anos”, afirma.

Leia também: Seguro Educacional Unit EAD: como funciona e quais são os benefícios

Compartilhe: