V E S T I B U L A R UNIT
MENU

Do rádio à Internet: as múltiplas faces do EAD no Brasil

A Universidade Tiradentes teve participação direta na efetivação do EAD no estado de Sergipe

às 21h03
Foto: Freepik
Foto: Freepik
Compartilhe:

Que ingressar no ensino superior nunca foi tão fácil graças a Educação a distância (EAD), todo mundo já sabe. Mas você sabe como esse modelo de ensino se estruturou ao longo dos anos no Brasil? E mais, você sabia que a Universidade Tiradentes (Unit) teve participação direta na solidificação da modalidade em Sergipe? 

Tudo começou em meados de 1900. De acordo com o Instituto de Pesquisas e Administração da Educação, alguns jornais da época divulgavam anúncios oferecendo profissionalização por correspondência, em sua maior parte cursos de datilografia, oferecidos por professores particulares. Cerca de quatro anos depois, a instalação das Escolas Internacionais começou a traçar o caminho do EAD no Brasil. 

Naquela época, a unidade de ensino, estruturada formalmente, oferecia cursos voltados para pessoas que queriam entrar no mercado de trabalho. O ensino era oferecido por correspondência e os materiais didáticos eram enviados pelos correios, que utilizavam as ferrovias como principal meio de transporte. Alguns anos depois e à medida que os avanços tecnológicos iam acontecendo, o ensino a distância ganhou uma nova cara: o rádio. 

Do rádio à internet 

A Rádio Sociedade do Rio de Janeiro foi uma iniciativa privada que teve como principal função possibilitar a educação popular por meio de um sistema, até então, moderno. Os programas educativos eram transmitidos na Rádio diretamente das dependências de uma escola de ensino superior. A educação via rádio foi, desta forma, o segundo meio de transmissão à distância do conhecimento. 

Na segunda metade dos anos 1970, foi experimentado o EAD nos cursos de graduação superior. Nessa época, a população já acompanhava os telecursos via TV, modelo que coexistiam com os materiais impressos e o rádio, proporcionando uma mistura de recursos didáticos para a aprendizagem. Esse formato se manteve até a década de 1990.

O cenário do EAD no Brasil passou a ser efetivado, cada vez mais, com a chegada do advento da Internet. As instituições de ensino superior passaram a utilizar das ferramentas tecnológicas para ampliar o acesso à educação e democratizar o ensino no país. Hoje, o EAD é uma modalidade de ensino consolidada, que capacita e prepara milhares de pessoas para o mercado de trabalho através de um modelo de ensino que prioriza as metodologias ativas de aprendizagem. 

Chegada do EAD em Sergipe

Em meados dos anos 2000, a Unit foi uma das primeiras instituições de ensino nacionais a ter dois projetos autorizados que visavam oferecer o ensino na modalidade a distância: um de pós-graduação e outro de graduação, ambos em Sergipe. 

O diretor de operações acadêmicas do Grupo Tiradentes, Marcos Wandir Nery, afirma que ajudou na implementação do Ambiente Virtual de Aprendizagem (AVA), no credenciamento dos cursos e na inserção de outras ferramentas digitais para o EAD. 

“Para a realização desse projeto, nós dialogamos com consultores para entender qual era o modelo, a metodologia ideal para trazer para a graduação e pós-graduação. O credenciamento foi duplo. Além disso, houve um longo debate tecnológico para entendermos qual a melhor tecnologia e quais as melhores ferramentas poderiam ser utilizadas. Tivemos a ajuda de profissionais da área que nos ajudaram a escolher essas ferramentas”, explica Marcos.

Para o diretor, houve uma grande evolução do EAD para atingir o nível que o ensino tem hoje. “As ideias inovadoras das questões metodológicas para o EAD precisavam encontrar também ferramentas tecnológicas que dessem esse suporte, e não o contrário. É preciso ter bons modelos e boas ideias. Hoje eu vejo que o crescimento existiu após passar por diversas fases, já que a primeira concepção foi extremamente acadêmica para lograr êxito e a partir daí foi se tornando mais operacional e comercial”, ressalta o diretor.

O investimento pioneiro da Unit em oferecer a modalidade de ensino em Sergipe deu tão certo que hoje os polos da Unit EAD já abrangem seis estados do Nordeste, com 26 polos Desde 2002, a instituição sergipana formou 17.692 profissionais por meio da Educação a Distância. 

Leia também: EAD é a porta de entrada para a democratização do ensino no Brasil

Compartilhe: