V E S T I B U L A R UNIT
MENU

Gamificação e o EAD na dinamização do ensino

A aplicação de técnicas de jogos nos mais diversos segmentos tem ajudado instituições a se aproximar e a engajar cada vez mais os seus alunos

às 13h32
Compartilhe:

A gamificação é a tradução do termo em inglês gamification, que define a prática de utilizar conceitos de jogos em diferentes setores, como negócios, relações sociais, saúde e, também, na educação. O termo foi criado pelo programador e designer de jogos britânico, Nick Pelling, em 2002. Porém, só foi a público oficialmente no ano de 2003.

Com a alta adesão da Educação a Distância (EAD), surgiram também questionamentos entre os pedagogos em como deixar as aulas do EAD com o conteúdo mais envolvente, como prender a atenção dos alunos por mais tempo no ambiente online e como ajudar o aluno a fixar o conteúdo transmitido durante as aulas. Sendo a gamificação uma das respostas para essas questões.

O conceito da gamificação consiste em propor desafios e ao serem alcançados, recompensas são geradas para os alunos. O principal objetivo é engajar e envolvê-los a fim de despertar o espírito de competição saudável, ou seja, é um incentivo para que o estudante se esforce para vencer, já que o mecanismo de competição reforça o engajamento e destaca os resultados individuais ou a habilidade de trabalhar em grupo.

Vantagens e benefícios da gamificação

Melhorar a comunicação, a argumentação e a inteligência emocional, são exemplos das vantagens que a gamificação propõe. Portanto, os jogos são uma maneira instintiva de se aprender algo. Além disso, a gamificação traz mais outros inúmeros benefícios, como: 

  • Torna o ensino mais atrativo;
  • Aumenta a motivação dos alunos;
  • Melhora a capacidade de memorização dos alunos;
  • Aumenta o foco e concentração nas atividades;
  • Coloca conceitos teóricos na prática;
  • O feedback de erros e acertos é instantâneo;
  • Erros cometidos durante o processo de aprendizagem são acolhidos;
  • Torna o processo de aprendizagem divertido!

Aplicando a gamificação no EAD

Alguns exemplos de gamificação são: trivias, quizzes, testes e até a simulação de situações hipotéticas, onde é preciso aplicar os conhecimentos que foram adquiridos durante a graduação para encontrar uma solução para o caso proposto. A ideia é fazer com que os alunos aprendam por meio da experimentação, com tentativas, erros e acertos.

Instagram

O Instagram pode ser utilizado como ferramenta de gamificação para engajar os alunos em uma disciplina online. Realizar posts ao final de cada aula com o principal assunto da matéria abordada, faz com que o estudante consiga memorizar o conteúdo. É importante também deixar aberto os comentários do post, assim há o engajamento dos alunos com os seus principais aprendizados do dia.

Aplicativos

Aplicativos como o Quizizz e Mentimeter são exemplos práticos para gamificar a aula EAD. Neles você pode criar um quiz sobre o conteúdo da aula e deixar que os alunos respondam em uma espécie de competição. Os que obtiverem os melhores resultados podem ser bonificados e isso fará com que o estudante queira prestar mais atenção às aulas e ser mais participativo. Além disso, esses aplicativos são excelentes para mensurar o aprendizado da turma ao final da aula.

Recompensas

Se existe uma competição, existe uma recompensa. Ganhar só por ganhar pode não ser o suficiente. Portanto, a recompensa também é um incentivo aos alunos. A recompensa pode ser dada aos primeiros colocados de uma turma, ou para todos que ultrapassarem uma marca delimitada. Alguns exemplos de recompensas são materiais extras, consultorias gratuitas, descontos ou pontuação para o próximo semestre.

Com informações do blog Somos Educação

Leia também: Competências do aluno EAD; saiba qual a mais difícil a ser desenvolvida

Compartilhe: