V E S T I B U L A R UNIT
MENU

Gerente acadêmica representa a Unit EAD em evento global em Boston

O evento é voltado para os usuários do AVA, sobretudo os professores e líderes de aprendizagem em suas IES.

às 14h42
Compartilhe:

Representantes de Instituições de Ensino Superior (IES) de todo o mundo tiveram a oportunidade de participar do Fusion 2022, evento anual da D2L – fornecedor do Ambiente Virtual de Aprendizagem (AVA) da Universidade Tiradentes (Unit). Realizado em Boston, nos Estados Unidos, entre 20 a 22 de julho, a gerente acadêmica de Educação a Distância (EAD), Karen Sasaki, representou a Unit.

Segundo ela, o evento é voltado para os usuários do AVA, sobretudo os professores e líderes de aprendizagem em suas IES. “Durante o Fusion, conseguimos mapear as melhores práticas com especialistas da D2L e das universidades. Assistimos demonstrações ao vivo com as atualizações do produto e de que forma podem apoiar nossas práticas pedagógicas online”, explica a gerente.

Durante o evento, existiu a troca de experiências entre as universidades em que os representantes das instituições deram o feedback sobre o produto, indicando melhorias. “É o momento de escuta ativa dos desenvolvedores de produto com os usuários. Existiram sessões específicas para networking sobre pautas de interesse compartilhado, como por exemplo, aprendizagem baseada em competências; e apresentações de cases com formas de uso da Plataforma”, aponta Karen.

Fusion 2022

Embora seja um evento que trata, essencialmente, sobre tecnologias educacionais, a programação contou com espaços de bem-estar e houve muita discussão sobre o papel do professor na educação digital. A programação considerou ainda a importância do trabalho e vida pessoal de forma equilibrada, reconhecendo a importância das soft skills. 

De acordo com Karen, o discurso de todos demonstrou que não há dicotomia entre presencial e online, ambos são relevantes e se complementam para apoiar a aprendizagem. Há uma clareza sobre a importância e responsabilidade da tecnologia para a aprendizagem. Sempre há o questionamento: como a tecnologia pode ajudar ainda mais os professores e estudantes?

 “Percebe-se que há entendimento que o trabalho em conjunto em direção a um objetivo comum é mais rápido se todos estiverem juntos. Vi soluções bacanas para: avaliação entre pares de forma interativa, auditoria de atividades com acesso à webcam, auditoria de texto para detecção de plágio, leitura em voz semelhante à humana de textos para acessibilidade, vídeos interativos (aluno-vídeo e aluno-professor-aluno-vídeo)”, complementa.

Todos os congressistas foram convidados para conhecer o Museu de Ciências de Boston. “Foi um momento de interagir com experimentos científicos de forma lúdica fortalecendo laços entre os clientes. Durante essa reunião falamos sobre a educação no Brasil, os diferentes públicos das IES e como a D2L é importante para nossa operação”, destacou.

Karen conta que a D2L está criando uma comunidade global de clientes (e funcionários) que têm responsabilidades, desafios, necessidades e soluções comuns. Isso permite que os representantes possam dialogar e encontrar soluções compartilhadas entre as instituições, sejam de educação formal ou corporativa. 

“A palestra de encerramento com a Dra Wendy Suzuki foi surpreendente. Psiquiatra, neurocientista e professora da Universidade de Nova York, ela mostrou, na prática, como podemos treinar nosso cérebro para aprender a transformar a maneira que pensamos e convivemos com nossa ansiedade”, conta a gerente. 

Leia também: Saiba como funciona a profissão de Arquiteto Devops

Compartilhe: