V E S T I B U L A R UNIT
MENU

Jogos Digitais: conheça tudo sobre o curso e mercado de trabalho

Para quem gosta de games e já acompanha as novidades da área, a faculdade de Jogos Digitais é uma oportunidade de unir lazer e vida profissional.

às 19h27
Foto: Freepik
Foto: Freepik
Foto: Freepik
Compartilhe:

O interesse por jogos, principalmente pelos digitais, tem sido cada vez maior. De acordo com a Pesquisa Game Brasil, 73,4% dos brasileiros jogam games eletrônicos. Com essa popularidade, é normal que mais pessoas resolvam trabalhar nessa área, que consequentemente cresce junto com seu público. 

No Brasil, a influência no mercado de jogos está cada vez maior. Segundo um estudo do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), em 2010 a América Latina ocupava 2% do mercado mundial de jogos, já em 2019, a Newzoo já colocava esse número em 4%, dobrando a quantia da década anterior.

Ainda segundo a pesquisa, de 2014 a 2018, o número de desenvolvedores de games passou de 142 para 375, isto é, aumentou em 164%. Com o mercado de jogos em crescimento, há cada vez mais oportunidades para se inserir nele, e, com isso, surge a necessidade de qualificação profissional, que inclui tanto a programação de jogos digitais quanto sua interface gráfica.

“A formação em Jogos Digitais é fruto do crescente mercado e da necessidade de se obter profissionais cada vez mais capacitados para atender a esse contexto que, claro, se beneficia a cada dia da evolução tecnológica que, ao meu ver, traz benefícios em termos de software e hardware, mas também desafios que não devem se extinguir, já que essa evolução deve ser acompanhada por projetos que possam atender às expectativas que chegam e também se modificam cada vez mais rapidamente”, destacou o professor de Jogos Digitais da Universidade Tiradentes (Unit), Manoel Dantas.

Curso de Jogos Digitais

O curso de Jogos Digitais ofertado pela Universidade Tiradentes, segundo o professor Manoel, vem funcionando tradicionalmente na modalidade presencial e prepara o aluno da melhor forma para ingressar no mercado de trabalho, mas ainda está sendo discutida a possibilidade de tê-lo na modalidade de Educação a Distância (EAD).

“Os estudantes graduados pela Unit vão estar preparados para compor equipes de desenvolvimento de jogos digitais em estúdios tanto nacionais quanto internacionais, empreender em sua própria empresa de games, avançar no campo acadêmico ou até mesmo oferecer sua expertise em redes de televisão, agências de publicidade e demais produtoras que possam utilizar a linguagem dos games em suas atividades multimídia”, conta.

Na Unit, o curso de Jogos Digitais está direcionado como partícipe da área de exatas, mas se formaliza com uma estrutura que valoriza bastante a interdisciplinaridade e a multidisciplinaridade. “O curso já propõe uma formação para o desenvolvimento de projetos multimídia, onde os processos tecnológicos e de programação precisam ser trabalhados em paralelo ao empenho da gestão, das composições artísticas, literárias e outros conceitos e conteúdos que avançam sobre outras áreas do conhecimento”, diz o professor.

Alunos desse curso possuem um perfil mais heterogêneo, com alguns mais focados na tecnologia e nos requisitos que movem as necessidades de lógica e programação; outros com uma preferência pela atuação mais artística, desenhando personagens, modelando cenários ou mesmo criando as narrativas do jogo; e ainda aqueles que têm uma inclinação pelo lado empreendedor, da gestão, criação de mecânicas para o funcionamento do game. 

“No fim, talvez o ponto chave seria a vontade de desenvolver um produto que vai se tornar real e ser utilizado por muitos, além da recomendação principal, que é apostar na criatividade”, infere.

Mercado de trabalho

Normalmente o profissional formado em Tecnologia em Jogos Digitais trabalha diretamente na produção dos games. Ele pode ser responsável apenas por partes específicas do desenvolvimento ou pode gerenciar todo o projeto. O mercado mais conhecido para esse profissional é o de entretenimento, porém após cursar uma faculdade de Jogos Digitais, ele consegue ingressar também em outros setores.

Dentre esses setores está o mercado de jogos educativos, que são muito utilizados dentro das escolas. Também há demanda para esse profissional no desenvolvimento de simuladores de negócios, usados em treinamentos.  Além da área médica, onde são criados jogos de simulação de cirurgias.

Também existem profissionais na área das imobiliárias e construtoras que os contratam para trabalhar com realidade aumentada, por exemplo, permite que um consumidor visualize móveis ou mude as cores da parede de uma casa por meio da câmera do celular. 

Ou seja, quem cursa tecnologia em Jogos Digitais é capacitado para desenvolver games para várias plataformas, como computador, smartphones, videogames e redes sociais. Segundo o professor, um bom profissional em jogos digitais é aquele que possui os conhecimentos práticos e teóricos que possam reger o desenvolvimento consistente de um projeto que possa atender ao seu propósito que é, primordialmente, a diversão do usuário. 

“Com o mundo e o mercado cada vez mais envolvido no âmbito digital, aliado às facilidades da Internet, a qualificação que a universidade proporciona tem sua importância por reunir disciplinas e estratégias educacionais para trabalhar as competências e habilidades que um bom desenvolvedor de games necessita, entendendo a responsabilidade que tem em gerar projetos lúdicos que se adequem verdadeiramente ao seu público-alvo, respeitando os limites do ‘círculo mágico’ que vai conquistar e manter os jogadores que, além de competirem e se divertirem podem também se informar”, ressalta o professor.

Leia também: Desafios do profissional de Serviço Social: um guia para seguir na carreira

Compartilhe: