V E S T I B U L A R UNIT
MENU

Maioria dos professores no Brasil são formados pelo EAD

Os dados do Censo da Educação superior 2020 ainda mostram que o número de professores formados pelo EAD dobrou nos últimos dez anos

às 19h54
Compartilhe:

Em um estudo realizado por Todos Pela Educação com base nos dados do Censo da Educação Superior, o número de concluintes nos cursos voltados à formação de professores (Pedagogia e Licenciatura) na modalidade de Educação a Distância (EAD) cresceu 109,4% na rede privada entre 2010 e 2020. Esse crescimento se acentuou ainda mais nos últimos dois anos.

O estudo também aponta que de cada dez alunos que concluíram os cursos de Pedagogia e Licenciatura em 2020 no país, seis estão na modalidade EAD (61,1%). Nos demais cursos do Ensino Superior brasileiro, esse número é 24,6%.  Portanto, a participação do EAD no total de concluintes de formação inicial de professores é mais do que o dobro na comparação com outros cursos.

Esse quantitativo deve-se ao fato de que o EAD possibilita que as pessoas concluam o ensino superior mantendo a mesma qualidade do aprendizado, porém com muito mais vantagens. Como é o caso da egressa da Universidade Tiradentes (Unit), Lindiane Souza, que se formou em Pedagogia no polo EAD de Tobias Barreto.

“Me formar pelo EAD foi de grande valia para mim que sempre pensei em fazer faculdade, mas que infelizmente aos 24 anos tive que deixar esse sonho de lado por um tempo pois tinha que trabalhar fora de casa e por estar grávida. Quando o meu filho estava com um ano e quatro meses, comecei a minha graduação EAD em Pedagogia no polo da Unit. Me descobri e foi incrível poder estudar, trabalhar e cuidar do meu filho”, pontua.

Ainda com base na pesquisa, o percentual de concluintes na modalidade EAD na formação de professores nunca cresceu tanto como entre 2019 e 2020. O acréscimo foi de 9,1 pontos percentuais (passou de 52% em 2019 para 61,1% em 2020). Os dados mostram, no entanto, que a tendência já vinha ganhando espaço mesmo antes da pandemia da Covid-19 e da suspensão das aulas presenciais por um longo período nas instituições de Ensino Superior. 

Pedagogia e o mercado de trabalho

Todas as escolas precisam de pelo menos um licenciado em pedagogia para atuar na educação de base no processo de alfabetização de crianças. Assim, ao terminar sua graduação, o pedagogo pode conquistar uma vaga na rede pública ou privada de educação. Fora as escolas, quem cursou a Licenciatura em Pedagogia também tem a possibilidade de atuar dentro de empresas privadas, aplicando os princípios da didática em campanhas de conscientização, divulgação de informações ou atuação em trabalhos sociais. 

Outro campo que também recebe muito bem os pedagogos são as Organizações Não Governamentais (ONGs), nas quais o profissional desenvolve um trabalho mais focado, normalmente em uma equipe multidisciplinar que conta com assistentes sociais, psicólogos e outras áreas do conhecimento.

Lindiane aponta os motivos pelos quais escolheu a profissão. “Costumo dizer que a Pedagogia vai muito além de uma sala de aula, um pedagogo é muito mais que um simples professor. Nós não aprendemos matérias específicas como português, matemática, etc. Nós estudamos a metodologias, como lidar com escola, professores, alunos e pais de alunos. Sempre falo que um pedagogo é como se fosse um psicólogo”, finaliza.

Com informações retiradas do Todos pela Educação

Leia também: O Ensino Híbrido e as mudanças educacionais durante a pandemia

Compartilhe: