V E S T I B U L A R UNIT
MENU

Mais de 2 milhões de alunos estudam por meio do EAD no Brasil

Os dados fazem parte do Censo da Educação Superior, divulgado pelo Inep e pelo Ministério da Educação

às 18h29
Foto: Freepik
Foto: Freepik
Compartilhe:

Estudar no horário que se encaixa na agenda onde e quando decidir, sem precisar ficar preso no trânsito são algumas das inúmeras vantagens do Ensino a Distância (EAD). Além disso, o custo mais acessível é um fator que torna mais atraente a escolha dessa modalidade.

Dentre os vários motivos do crescimento desse modelo de ensino, o gerente comercial EAD e expansão da Universidade Tiradentes (Unit), Henrique Leal, destaca o tempo e o preço como principais deles.

“O aluno busca flexibilidade de horários devido às rotinas pessoais e profissionais, adaptando seu dia para cumprir suas atividades atreladas ao objetivo de conquistar a graduação. Assim como a flexibilidade, existe também a economia, devido aos custos que o aluno precisa desembolsar para demais despesas. O curso EAD por tem uma operação mais enxuta proporciona uma mensalidade mais barata, o que é um atrativo para candidatos que buscam a obtenção de uma graduação com menor custo de investimento”, pontua

Fazer uma graduação ou pós-graduação nesse formato deixou de ser privilégio de quem tem recursos ou vive em grandes centros e se tornou a primeira opção de muitos que procuram flexibilidade, autonomia, menor custo-benefício e economia de tempo. A tecnologia que serve de base para esses cursos favorece o ganho de escala e, consequentemente, sem diminuir a qualidade, muito pelo contrário, desenvolve até mais habilidades tecnológicas.

Com os cursos EAD, um professor pode atingir um número muito maior de alunos do que se desse a mesma aula em uma sala de aula física. Assim, não é à toa que, atualmente, o ensino a distância é o que mais cresce no País. Segundo o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), esse fenômeno havia sido constatado em 2019, apenas na rede privada. Dos mais de 3,7 milhões de ingressantes de 2020 (instituições públicas e privadas), mais de 2 milhões (53,4%) optaram por cursos a distância.

Evolução do EAD e perfil do aluno

Os primeiros cursos EAD que foram oferecidos no Brasil eram de Pedagogia, focados na formação de professores. Atualmente, a abrangência das áreas do conhecimento desses cursos é bastante ampla: vai da área de saúde até as ciências humanas, passando pelas engenharias e demais áreas.

Com a tecnologia, as barreiras geográficas são quase inexistentes, já que por meio do computador ou aparelho celular é possível estudar tranquilamente do conforto de casa. Entretanto, por mais que a liberdade para escolher horários e a autonomia para o estudo são bastante atraentes. Elas não significam mais facilidade. 

A coordenadora do Unit Carreiras, Ana Paula Morais ressalta que disciplina e organização são fundamentais no ensino a distância, já que o bom andamento da aprendizagem depende muito mais do estudante, o que não é tão difícil para os alunos dessa modalidade, que por conta do formato de ensino acabam desenvolvendo essa característica.

“Em uma era de transformação digital, ter afinidade e agilidade para conseguir lidar com as novas tecnologias é outra grande vantagem para o desenvolvimento profissional, pois independentemente da área de atuação, é provável que uma pessoa se depare com esse desafio ao longo da carreira”, destaca Ana Paula Morais.

Leia também: Profissional em Logística: qual a sua importância para a empresa?

Compartilhe: